quarta-feira, 20 de novembro de 2013

- A IGREJA VIVA



Antes de começar a ler este post eu peço a você que leia a postagem anterior intitulada “A IGREJA MORTA” para que se possa ter um melhor entendimento do que vamos tratar nesta matéria.

O que é a igreja viva?

É a igreja que prega a vida eterna, que abomina o pecado, não tolera Jezabel, não se contextualiza com o mundo e propaga que a vida não termina aqui com a morte física. Quando a igreja anuncia a vida eterna mostra a sua real preocupação com a existência do ser humano.

Existe uma série de situações que levam a igreja a se tornar morta: é a convivência letárgica com adultério, divórcio, fornicação, homossexualismo, mantras, psicologia antibíblica, ensinamentos da Nova Era, enfim, o silêncio diante do pecado e omitir-se em mostrar o triste fim daqueles que rejeitarem ao Senhor Jesus. Tais atitudes acabam por encobrir a ação do Espírito Santo de Deus. O livro de I Samuel narra a história do Sumo Sacerdote Eli que, como muitos líderes dos nossos dias, não cumpriu nem fez cumprir aquilo que o Senhor determinara, permitindo que através de seus filhos, aos quais não corrigiu, o pecado permeasse a mente e as atitudes dos filhos de Israel.

Gostaria que você prestasse bastante atenção, pois tudo que você acabou de ler como sendo algo que pode identificar uma igreja morta acontece também na igreja viva, havendo somente uma diferença: todas essas coisas, numa igreja viva, são combatidas conforme a Palavra de Deus. A igreja viva é bíblica, não abre mão de pregar diuturnamente contra o pecado que tão de perto nos rodeia.

“Não se opor ao erro é aprová-lo, e não defender a verdade é suprimi-la; e a nossa negligência em defender a verdade, quando podemos fazê-lo, é tão pecado quanto incentivar o erro. A paz, se possível, mas a verdade, a qualquer preço. (I Epístola do Papa Félix III ao Bispo Acácio, de Constantinopla, de 483)”.

As palavras de Lutero proferidas em 1517 parecem soar como um indicador atual de tantas coisas que assustam aqueles que querem uma igreja que não se dobra ao pecado nem tenta aliviar o peso da Palavra ou relativizá-la para agradar aos ouvidos mais incrédulos. Numa maneira bem atual poderíamos entender que Lutero estava dizendo: “quem cala: consente”!

Este é o grande diferencial da igreja viva: ELA NÃO SE CALA. Aquilo que a Palavra de Deus determinou como pecado continua valendo e não é pelo entendimento distorcido de alguns líderes que ela vai mudar:
Luca 21: 29-36
Ele lhes contou esta parábola: "Observem a figueira e todas as árvores. Quando elas brotam, vocês mesmos percebem e sabem que o verão está próximo. Assim também, quando virem estas coisas acontecendo, saibam que o Reino de Deus está próximo.” Eu asseguro a vocês que não passará esta geração até que todas essas coisas aconteçam. Os céus e a terra passarão, mas as minhas palavras jamais passarão. "Tenham cuidado, para não sobrecarregar o coração de vocês de libertinagem, bebedeira e ansiedades da vida, e aquele dia venha sobre vocês inesperadamente. Porque ele virá sobre todos os que vivem na face de toda a terra. Estejam sempre atentos e orem para que vocês possam escapar de tudo o que está para acontecer e estar em pé diante do Filho do homem".

Na Igreja Viva, cada pessoa é desafiada a ter sua vida transformada por Jesus e é levada a viver os valores do Reino de Deus. É um lugar de Salvação, uma missão, uma família, um lugar de relacionamento e intimidade com Deus. A igreja de Cristo é viva; quando não pertence a Ele é apenas uma organização sem propósito, sem sentido, um  “clube social”.

·      Igrejas cheias, pessoas vazias: isto caracteriza uma igreja morta, pessoas que celebram com a “alma” ao invés de adorarem em espírito e em verdade!

·      Possivelmente poucas pessoas, mas cheias da unção do Espírito Santo! 

João 4:23: Mas a hora vem, e é agora, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Isto é a Igreja Viva!

“A Igreja em nossos tempos, se quiser continuar fiel às escrituras e às leis de Deus e, ao mesmo tempo, evitar confrontos com as autoridades seculares, deverá caminhar no sentido da clandestinidade.” Joed Venturini

Somente a Igreja Viva estará pronta para pagar tal preço, por amor ao seu Senhor, o Deus Vivo, o Grande Eu Sou, o El Shadai!

A Igreja Viva é a noiva de Cristo, é livre e santa, não tem compromisso com homens, mas com Jesus Cristo!
Na Igreja Viva o sermão é duro, mas é pregado!

Um abraço no seu coração!
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus!

Pr William Thompson

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

- A IGREJA MORTA.



Um amigo meu, morador de em Mogi Guaçu, interior do Estado de São Paulo,  que pediu para não ser identificado, me passou via Skype  um pequeno texto escrito por David Wilkerson em seu livro “Famintos por mais de Jesus (CPAD)” que afirma de modo muito preocupante:

* “O lugar mais conveniente para trazer alívio à consciência de alguém que procura esconder-se dos olhos inflamados de um Deus Santo é o interior de uma igreja morta!”


Confesso que fiquei intrigado e comecei a indagar de Deus por que razão haveria alguma igreja morta?
Não demorou muito e um turbilhão de respostas começou a encher minha mente e coração. Uma igreja não é um prédio, um endereço na lista telefônica; igreja é um ajuntamento de pessoas com intenção pré-clara de celebrar ao Deus Vivo e Poderoso.

Igreja é uma composição de pessoas que individualmente são pregadoras da Palavra de Deus e que lutam para expandir o Seu Reino sobre a terra, mas se estão mortas, como pregarão, como celebrarão e, imediatamente me veio à mente um grande cemitério com sepulturas pintadas de branco, mas por dentro cheias da podridão de seus cadáveres (Mateus 23:27).
*“As igrejas estão sendo invadidas pelo adultério, divórcio, fornicação, homossexualismo, mantras, psicologia antibíblica, ensinamentos da Nova Era e os pastores se defendem com o clássico: “isso não tem nada a ver”. Muitos jovens crentes estão se voltando para as drogas e o sexo ilícito, tentando preencher o vazio de suas almas. Isso acontece porque muito do que se diz em nossos púlpitos, quando muito, serve apenas para nos agradar. Os sermões não são substanciais e nem difíceis de se engolir. 

Na verdade, são ‘divertidos’. As histórias são bem contadas, as aplicações fáceis e práticas, e nada do que é dito chega confrontar os ouvintes”. Há casos verídicos de pastores que não veem a fornicação como pecado, pois declaram que se um casal se relaciona sexualmente antes do casamento, diante de Deus já estão casados e isto já basta. Igreja morta!
Pregar contra o pecado é algo que deve ser feito somente em último caso, inferno então, nem pensar!
São coisas que assustam e afugentam as pessoas. Imagine o trabalho que dá para levar um visitante à igreja e lá ele ser confrontado, bombardeado, com tantas coisas assustadoras.
Romanos 10:14-15 diz: Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue?  E como pregarão, se não forem enviados? como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas.
Os “enviados” estão amaciando a mensagem para agradar às pessoas. Os sermões já não são marcantes, não fazem as pessoas pensarem, se autoanalisarem no dia seguinte, não despertam fome e sede de Deus nos ouvintes.
Ouvi alguém dizer que: “O evangelho muda uma sociedade” e isto é uma verdade poderosa, mas a essência desse Evangelho não pode ser negociada nem camuflada, pois trará a total perda de sua excelência.
Princípios bíblicos devem ser obedecidos por qualquer pessoa!
Se eu amaciar o confronto que o Espírito Santo quer trazer ao povo eu estou trabalhando contra o Reino. Se houver conversões com um sermão assim, na realidade serão decisões, pois uma mensagem que apresenta um evangelho nublado nunca fará pessoas genuinamente convertidas, mas sim convencidas de que poderão seguir a Deus sem que a necessária mudança aconteça e essa mudança é o que chamo de conversão!
Sem mudança, sem conversão e vice-versa!
("Duro é este discurso; quem o pode ouvir?" - João 6:60)
Há quem defenda que toda essa frouxidão é em nome do amor, mas Provérbios 3: 11-12 nos diz “Filho meu, não rejeites a disciplina do Senhor, nem te enojes da sua repreensão, porque o Senhor corrige aquele quem ama, assim como o pai ao filho a quem quer bem.”

Não vou nem citar as questões de julgamento. Para isto basta dar uma rápida passagem pela postagem “Julgar ou não julgar: eis a questão”.

“Não estamos debaixo da lei, mas da Graça, somos livres.” Esta é uma das afirmações que demonstram o quanto uma igreja precisa ressuscitar. É como se estivem dizendo, todo transgressão já está perdoada. Se forem questionados quanto ao cometimento de algum pecado a resposta será: - já me arrependi e Deus me perdoou, bola pra frente, pois somos livres pela graça (com “g” minúsculo), pois o Sangue de Jesus é que nos justifica!

 Não sabem que estão, na verdade, barateando a Graça Salvadora de Jesus, querem viver na Graça, mas praticam as atitudes da lei. Não perceberam que viver verdadeiramente na Graça é bem mais complicado que viver na Lei, isto acaba levando o rebanho a viver não pela Graça, mas pela Misericórdia de Deus!

Tudo que acabo de descrever é uma triste realidade. E sempre que houver alguém querendo esconder-se (como se fosse possível) dos olhos de Deus com sua linda máscara será irremediavelmente na mais profunda negritude de uma igreja morta!

Oséias 4:6 - O meu povo perece por falta de conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.

* “Alguns pastores protestam, alegando que suas igrejas, longe de serem mortas, estão repletas de orações fervorosas e adoração a Deus. Contudo, nem todas as igrejas opulentas e avivadas são necessariamente cheias de vida. A adoração vinda de lábios impuros, na verdade, é abominação a Deus. O louvor que sai de corações cheios de adultério, cobiça ou orgulho, não chega a Deus como aroma suave. Bandeiras cristãs erguidas por mãos pecadoras não passam de ostentações arrogantes e revoltosas”.
Resultados não são indicadores verdadeiros da aprovação de Deus!



Um abraço no seu coração
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus
Pr William Thompson



* Textos de David Wilkerson (“Famintos por mais de Jesus”) adaptados para o Blog Adorador Extravagante. 

terça-feira, 5 de novembro de 2013

- A CRUZ E A PRATA! ADORANDO A YEHOWAH E A MAMOM


Tenho observado e analisado as coisas que vêm ocorrendo com as igrejas (deixando claro que o termo igreja aqui se refere às pessoas) ultimamente, e sem querer ser santarrão (longe disso), tenho tentado não me escandalizar com a prática gospel de alguns irmãos. 

Ser “crente” hoje é moda, ou melhor, ser “gospel”.  Há algum tempo atrás  cantores evangélicos eram chamados de “cantores evangélicos”, mas hoje eles são “artistas do seguimento gospel”. Comparecem a programas seculares como Programa do Jô, Caldeirão do Huck, Esquenta, Raul Gil, Xuxa, Eliana, Gugu e por aí vai.  E em todas essas mídias não consegui ver e ouvir um que dissesse algo que pudesse engrandecer o nome do Senhor. O pior momento ficou com o programa do Jô, quando o “artista” fala com propriedade e prioridade do seu passado, como bebum, nas bandas em que atuou, que fez xixi em um casal no momento de delirium tremens e outras baboseiras. Não vi, nem ouvi nenhum desses “artistas” falarem quem são em Cristo Jesus, o que Jesus fez em suas vidas, que Jesus de Nazaré cura, salva e liberta. Ninguém fala de transformação de vida, de novidade de vida. 

Impressionante que em coro todos dizem a mesma coisa: “eu nasci para ser um adorador”, esquecendo-se de que todos  nascemos para isto, Deus nos criou para isto, para adoração a Ele como nosso Único Senhor.

Se dizem adoradores, mas se alguma Comunidade quiser convidar um desses “artistas” terá que desembolsar um valor razoável, pois o mais barato não cobra menos de R$ 50.000,00 (Cinquenta Mil Reais) sem contar com as exigências de hotel, (não ficam em casa de irmãos, precisam de privacidade), cachê da banda, camarim, comidas exóticas, toalhinhas, frutas, flores, tem que depositar o sinal do valor combinado e até a hora do “show” todo o restante precisa estar quitado, se faltar algum valor: nada feito, eles vão embora (e não devolvem o que já foi pago).
Não vou dizer que se apresentar num programa secular esteja errado, de forma alguma, o erro está no desvio do foco, que sai de Jesus Cristo e passa para ele, o “artista”.
Eu tenho um vídeo com o Rodolfo Abrantes, na realidade são dois vídeos, e no primeiro ele está na I.B. Lagoinha e de certa forma “detona” com o “mercado gospel”, detona com os fãs gospel, com a idolatria gospel. Já no segundo vídeo ele fala de sua experiência com Deus e em momento algum ele enaltece o passado, o velho homem, mas exalta ao Senhor Jesus pela transformação e pela vida que hoje vive na presença dEle!  E digo que não conheço o Rodolfo pessoalmente, nunca gostei da banda que tocava antes de se converter, mas passei a admirá-lo como homem de Deus. Assista:






Entenda que nada disso acontece sem a nossa permissão como  “igreja”, como consumidor, fã, admirador ou, seja lá o que for. Somos nós a “igreja” que damos espaço para que isso aconteça e mais uma vez se faz necessário dizer: “O SHOW TEM QUE ACABAR!”


Precisamos parar e fazer um longo momento de confissão diante do Senhor, pedir perdão e mudar nossos hábitos de adoração. Adoração genuína que flui do nosso coração diretamente ao coração de Deus sem passar pelas cifras de mamom.  

Um abraço no seu coração
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus

Pr. William Thompson

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

- É DEUS QUEM ESTÁ NOS ENSINANDO!



Ninguém nasce sabendo, isto é fato! 
Mas a realidade é que muitas vezes o medo do desconhecido nos afasta das novidades que vêm com aquilo que aprendemos. Por outro lado há situações em que a timidez não nos deixa buscar conhecimento, dirimir dúvidas. E quando isto acontece com aquilo que esperamos de Deus...

O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso praticai; e o Deus de paz será convosco. - Filipenses 4:9

É muito comum você encontrar nas igrejas pessoas que gostariam de viver algo novo da parte de Deus, gente comum, como eu e você, gente que acredita que Deus tem algo melhor para sua vida, mas que não consegue ver nada de especial acontecendo. Essas pessoas perguntam para Deus:
Senhor será que eu nasci pra ser crente de banco? Será que eu devo me contentar em ser um crente comum? Por que eu não vejo nada de especial acontecer na minha vida enquanto alguns dos meus amigos e irmãos estão experimentando coisas tremendas vindas do Senhor?

E não são poucas as vezes que essas pessoas, por não obterem uma resposta “audível”, se resignam, se contentam com o que tem, choram e desistem de tentar.

Mas e aí? 
Será que essa é realmente a melhor atitude? 
Será que devemos nos resignar e aceitar nossa situação atual. Em time que está “ganhando”, realmente, não se mexe?
Na verdade, todas as coisas que experimentamos, quer sejam boas ou ruins, quer sejam emocionantes ou chatas, quer sejam momentos maravilhosos na presença de Deus ou o terrível som do Seu silencio, estão nos preparamos pra o que Deus deseja fazer através de nós.

Como você espera ser um pastor de uma igreja se você não é capaz de administrar pequenos problemas com seus irmãos?

Como você espera ser um grande pregador se você não consegue orar por quinze minutos ou ler um capítulo da bíblia por dia?

Como você espera vencer uma terrível batalha espiritual, se você não é capaz de perseverar em oração por um probleminha que você esteja passando?

Ao invés de pensar que você não tem nada de bom ou que Deus não tem um interesse especial em você, preste atenção nos sinais que Deus está te dando, nas lutas, nas fraquezas e até mesmo no desanimo.

Faça o teste:
Quando você se sentir sozinho ou triste, cante um louvor. Quando achar que a sua oração não está passando do teto, persevere, ore assim mesmo. Quando você não entender os caminhos de Deus (e isso acontece com todo mundo), diga: Olha Deus, eu não estou entendendo nada, mas confio naquilo que o Senhor vai fazer.

Eu sei (e sei muito bem) não é nada fácil, mas quem disse que aprender é fácil? Pegue qualquer personagem da bíblia e sabe o que você vai encontrar? Duvidas, temores, solidão, tristeza, angustia. Mas em todos você também vai encontrar, perseverança, fé, força e no final de tudo, vitória.
Hey! Você é especial para Deus. Ele tem planos para tua vida. Ele consegue ver em você algo que nem mesmo você é capaz de ver.

Acredite, Deus está te ensinando, se você entender isso já terá aprendido a primeira lição.
Que Deus te abençoe

---------------------------------------
Deus está me ensinando – Eyshila




Um abraço no seu coração
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus
Pr William Thompson

domingo, 13 de outubro de 2013

- JULGAR OU NÃO JULGAR: EIS A QUESTÃO?




Escrevi sobre este tema há pouco mais de um ano, mas pelos acontecimentos que vêm ocorrendo rotineiramente envolvendo cristãos em verdadeiros emaranhados de dúvidas é que resolvi voltar ao assunto e, o pior é que o erro de informação parte de onde deveria sair a orientação correta, bíblica. Mas o que se observa é que preferem ensinar que não devemos julgar a ninguém e por conta disso a igreja está afundando na lama do pecado, pois seus líderes (nem todos) dizem que todos têm pecados então que ninguém julgue ninguém!

CONFUSÃO! É a palavra que melhor define a situação de parte da igreja no mundo, que é refém do clichê “não podemos julgar”. Me admira o fato de que esse ensino de Jesus tenha perdido seu sentido original para ser usado como propaganda anticristã na boca dos que pregam o liberalismo teológico!

Ao seguir o clichê “não julgueis” qualquer comunidade cristã será tentada a recuar diante de questões morais e doutrinarias, até chegar ao ponto onde não poderão distinguir o certo do errado. Primeiramente no comportamento e crença dos outros, e, finalmente, em suas próprias vidas. 

A igreja contemporânea está na mesma atitude de Pôncio Pilatos. Está lavando as mãos, deixando de lado a responsabilidade com o Reino de Deus e esquecendo que Ele vai cobrar todas as vezes que atitudes não forem tomadas sobre fatos e ações reprováveis que devam ser julgadas. No meio militar existe um termo que traduz esta ação: adotar MESA (Medidas na Esfera de Suas Atribuições). Pastores (principalmente), líderes, não podem esquecer que Deus nos delegou atribuições e não podemos vacilar naquilo sobre o que devemos arbitrar.

Os ativistas anticristãos (eles pensam e dizem que são cristãos) estão usando o próprio discurso da igreja como propaganda para seu estilo de vida. Ao recitar ‘não julgueis’ eles estão alegando -usurpando a autoridade da Bíblia- que não podemos rotular qualquer comportamento ou crença como certo ou errado. Esta atitude surgiu a partir de uma compreensão defeituosa, filosófica, carnal e demoníaca da palavra ‘julgar’ feita pelo liberalismo teológico.

Por isso, somos encorajados a ‘julgar’ as situações de acordo com a Palavra de Deus e seus princípios. Assim ‘julgar’ pode significar ‘formar uma opinião’ com base na interpretação correta da palavra (João 7:24 - Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça). 

I Corintios 10:15 - Falo como a entendidos; julgai vós mesmos o que digo.
I Corintios 11:13 - Julgai entre vós mesmos: é decente que a mulher ore a Deus descoberta?. 
II Corintios 5:14 - Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo todos morreram.

Aqui está a beleza da contextualização bíblica. Os Judeus não faziam sua leitura da Bíblia como um exercício intelectual, mas como uma adoração devocional. Para os judeus, como Jesus, Paulo e os outros apóstolos, qualquer atividade de raciocínio, mental ou filosófica que não fosse baseada na palavra de Deus era considerada carnalidade, e sua conclusão como “julgamento carnal”. O julgamento condenado por Jesus nas escrituras é toda a conclusão ou veredicto, a respeito de qualquer assunto ou pessoa, que não tenha como base a palavra de Deus.

Portanto, se está alguém em pecado no meio da congregação, tal pessoa deve ser levada ao entendimento de que sua atitude é julgada errada, não porque esse ou aquele líder assim o quer, mas por que a Palavra de Deus assim o diz. Se há alguma doutrina ou disciplina a ser aplicada esta se dará mediante a ação praticada e não à pessoa pura e simplesmente.

Julgar com justiça é ser dirigido pela palavra. Figuradamente seria aquilo que, teoricamente, os Juízes deveriam fazer a respeito da constituição, não julgar segundo lhes parecer bem, mas segundo diz a lei. Julgar corretamente faz parte da nossa base de aceitação com o Senhor Jesus.

Replicou-lhe Jesus: Julgaste bem. - Lucas 7:43

Com esse entendimento de ‘julgar’, é inevitável que tenhamos de aplicar nosso ‘julgamento’ a outras pessoas, especialmente dentro da igreja. A decisão de batizar Lídia para a comunhão do corpo envolveu o “julgar” de sua “fidelidade”.

Atos 16:14-15 - E uma certa mulher, chamada Lídia, vendedora de púrpura, da cidade de Tiatira, e que servia a Deus, nos ouvia, e o SENHOR lhe abriu o coração para que estivesse atenta ao que Paulo dizia. E, depois que foi batizada, ela e a sua casa, nos rogou, dizendo: Se haveis julgado que eu seja fiel ao SENHOR, entrai em minha casa, e ficai ali. E nos constrangeu a isso. 

Se não podemos julgar, em qualquer sentido, seria impossível tomar qualquer decisão na igreja e na vida. Não poderíamos escolher o melhor candidato ao emprego, escolher com quem andamos; decidir com quem devamos nos casar, e não poderíamos decidir realmente coisa alguma, pois julgar é tomar decisão.
É evidente em tudo isto que não há nada de errado com o fato de “julgar” os nossos irmãos no sentido de formar uma opinião sobre seu comportamento ou doutrina, baseado nas escrituras.

A igreja de Corinto caiu no mesmo erro ‘politicamente correto’ ao deixar de julgar o próximo segundo a palavra. Se justificavam em não lidar com o caso do incesto de um irmão com a desculpa de que ‘Não podemos julgar nosso irmão’. Paulo respondeu dizendo: ‘Se vocês fossem ESPIRITUALMENTE MADUROS, perceberiam que é uma vergonha para vocês viverem sem julgar as coisas morais”.

“Não julgueis, para que não sejais julgados” Mateus 7:1

O texto acima implica em qualquer julgamento fora dos princípios das escrituras. Um exemplo disso está em João 5:45 - Não cuideis que eu vos hei de acusar para com o Pai. Há um que vos acusa: Moisés, em quem vós esperais. 

Entenda pelo contexto que os judeus comumente se referiam aos cinco primeiros livros da bíblia escritos por ‘Moises’. Por isso Jesus disse, não vos ‘acuso’, Moisés, se referindo ao Pentateuco, é quem vos acusa. Jesus não precisava acusar quem já era acusado pela Palavra.

Minha conclusão, segundo está nas escrituras, é que não devemos tecer julgamentos a partir de nossa analise intelectual ou impressões aparentes. Mas devemos sim, aceitar, repetir, proclamar, declarar todo julgamento que Deus já fez nas escrituras.

Deus já julgou o homossexualismo, a mentira, a prostituição, o adultério, a maledicência, a fornicação, a idolatria, assim como àqueles que causam contenda entre irmãos e os condenou como pecado a serem punidos no último dia. Está escrito, e é verdade! Qualquer conclusão, filosófica, intelectual e “politicamente correta” que contrarie as escrituras é carnal, animal e diabólica.

Algumas passagens da Escritura parecem proibir o julgamento, enquanto outras claramente exigem isso. Estudando os contextos daquelas que parecem proibir o julgamento, descobrimos que o que é proibido não é realmente o julgamento em si, mas sim um tipo errôneo de julgamento. Deus odeia o julgamento hipócrita! Mas Deus ama o julgamento justo da parte dos seus filhos!

PORTANTO, É DEVER DE TODO CRISTÃO JULGAR!

“Irmãos, se alguém for surpreendido nalguma falta, vós, que sois espirituais, corrigi-o com espírito de brandura; e guarda-te para que não sejas também tentado.” Gl 6:1

“Prega a palavra, insta, a tempo e fora de tempo, corrige, repreende, exorta com toda longanimidade e doutrina. Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina, pelo contrário, cercar-se-ão de “mestres” segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se a fábulas.” 2 Tm 4:2-3


Um abraço no seu coração
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus
Pr William Thompson

domingo, 22 de setembro de 2013

- LARGA LOGO ESSE COPO!


Uma psicóloga falando sobre gerenciamento do estresse em uma palestra levantou um copo d'água. Todos pensaram que ela perguntaria "Meio cheio ou meio vazio?". Mas com um sorriso no rosto ela perguntou "Quanto pesa este copo de água?"
As respostas variaram entre 100 e 350g.
Ela respondeu:
"O peso absoluto não importa. Depende de quanto tempo você o segura. Se eu segurar por um minuto, não tem problema.

Se eu o segurar durante uma hora, ficarei com dor no braço. Se eu segurar por um dia meu braço ficará amortecido e paralisado. Em todos os casos o peso do copo não mudou, mas quanto mais tempo eu o segurava, mais pesado ele ficava".

Ela continuou:

"O estresse e as preocupações da vida são como aquele copo d'água. Eu penso sobre eles por um tempo e nada acontece. Eu penso sobre eles um pouco mais de tempo e eles começam a machucar. E se eu penso sobre eles durante o dia todo me sinto paralisada, incapaz de fazer qualquer coisa".

Então lembre-se de "largar o copo"
(EU PRECISO DISSO)


Um abraço no seu coração
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus
Pr William Thompson

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

- O MEZUZÁ E AS HERESIAS DO CRISTIANISMO JUDAIZANTE




Por Renato Vargens

As heresias do Cristianismo Judaizante se multiplicam a olhos vistos.

Confesso que estou assustado com a quantidade de aberrações relacionadas as práticas da lei mosaica. Senão bastassem a proliferação de kipás, shofás, e outros utensílio mais, parte da chamada Igreja Evangélica brasileira recosturou o véu, fabricando doutrinas sincréticas, heréticas e absolutamente antagônicas as verdades bíblicas.

Uma das últimas invenções dos judaizantes é afirmação de que o crente está protegido ao fixar nos umbrais de suas portas a “mezuzá”.

A Mezuzá é um artefato judeu, que contem um pequeno rolo de pergaminho, com textos bíblicos. Segundo a Igreja Renascer em Cristo, o objeto em questão deve ser introduzido nos umbrais das portas, simbolizando a proteção de Deus e sua aliança com o homem.

Para os adeptos desta falsa doutrina, ter uma Mezuzá em casa é um ato profético. (veja o vídeo abaixo)

Caro leitor, Como já escrevi inúmeras vezes esse pessoal está fabricando um evangelho que em muito se contrapõe ao Evangelho de Cristo. Por favor alguém responda em que lugar no Novo Testamento, nosso Senhor orientou aos discípulos a usarem a Mezuzá? Ou em que parte dos escritos Paulino observamos Paulo dizendo que uso deste utensílio livra o individuo do mal? Sinceramente tem horas que bate um desânimo, sabe?

À luz do surgimento de tantas heresias resta-nos chorar e clamar a Deus que tenha misericórdia do seu povo!

Com lágrimas nos olhos,

Renato Vargens

“Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão. Eu, Paulo, vos digo que, se vos deixardes circuncidar, Cristo de nada vos aproveitará. De novo, testifico a todo homem que se deixa circuncidar que está obrigado a guardar toda a lei. De Cristo vos desligastes, vós que procurais justificar-vos na lei; da graça decaístes. Porque nós, pelo Espírito, aguardamos a esperança da justiça que provém da fé. Porque, em Cristo Jesus, nem a circuncisão, nem a incircuncisão têm valor algum, mas a fé que atua pelo amor. Vós corríeis bem; quem vos impediu de continuardes a obedecer à verdade? Esta persuasão não vem daquele que vos chama. Um pouco de fermento leveda toda a massa. Confio de vós, no Senhor, que não alimentareis nenhum outro sentimento; mas aquele que vos perturba, seja ele quem for, sofrerá a condenação”. (Gl 5:10)





Um abraço no seu coração
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus
Pr William Thompson

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

- ADORAÇÃO EXTRAVAGANTE

O termo top nos dias atuais em qualquer local onde pessoas se reúnam para celebrar o nome do Senhor é VOCÊ PRECISA SER UM ADORADOR EXTRAVAGANTE! E quando se trata de adoração pensa-se logo em chamar os músicos e cantores, não é mesmo?
Mas, afinal de contas que negócio é este: ADORAÇÃO EXTRAVAGENTE?
Os menos informados acham que tem a ver com músicos tocando, cantores entoando lindas canções e a comunidade glorificando, batendo palmas, alguns chorando, outros dançando e todos dizendo palavras carinhosas para Deus.
Lamento informar a essas pessoas que não, isso não é ADORAÇÃO EXTRAVAGANTE!

Esqueça o som das guitarras e da bateria, os gritos histéricos e os brados alucinados de glórias e aleluias. Adoração extravagante é algo que vai muito além de sons e gestos; é o gemido inexprimível que o próprio Espírito Santo emite quando já não temos mais forças. A bíblia nos mostra exemplos de adoração extravagante: "A MULHER NA CASA DE SIMÃO: O LEPROSO": não se importando com a presença de tantas pessoas. Ela se prostra aos pés de Jesus, os lava com suas lágrimas e os enxuga com seus cabelos. O seu arrependimento a conduz num ato íntimo que comove o coração do Senhor e quando o dono da casa tenta repreendê-la o Mestre o interrompe: Deixai-a, por que a molestais? Ela fez-me boa obra! - Marcos 14:6 - Em verdade vos digo que, em todas as partes do mundo onde este evangelho for pregado, também o que ela fez será contado para sua memória. -Marcos 14:9

Aquela mulher depositou aos pés de Jesus o que de mais precioso ela tinha: um vaso de alabastro contendo nardo, perfume caríssimo que deve ter enchido aquele local com seu aroma e mais do que isso, a atitude daquela mulher provocou uma revolução no céu.

“A OFERTA DA VIÚVA POBRE", que deitou no gasofilácio tudo o que tinha. Sua atitude chamou para si a atenção de Jesus que disse aos seus discípulos: Em verdade vos digo que esta pobre viúva deitou mais do que todos os que deitaram na arca do tesouro; porque todos ali deitaram do que lhes sobejava, mas esta, da sua pobreza, deitou tudo o que tinha; todo o seu sustento. - Marcos 12: 43-44. Ela dá uma demonstração de fé e coragem, pois sabia que ao entregar no altar tudo o que tinha iria depender totalmente da provisão de Deus. Jesus não se contém!

"A MULHER DO FLUXO DE SANGUE" é outro exemplo de uma adoradora extravagante. Sua necessidade e dor provocaram naquela mulher determinação tal que ela não pensa em outra coisa a não ser se aproximar de Jesus e tocar na sua roupa, isto já seria suficiente. Ela só não contava que a adoração extravagante de seu coração sofrido provocaria uma reação imediata de Jesus: "- alguém me tocou!” E disseram-lhe os seus discípulos: Vês que a multidão te aperta, e dizes: Quem me tocou? (kkkkkkkk) E ele olhava em redor, para ver a quem isto fizera. Então a mulher, que sabia o que lhe tinha acontecido, temendo e tremendo, aproximou-se, e prostrou-se diante dele, e disse-lhe toda a verdade. E ele lhe disse: Filha, a tua fé te salvou; vai em paz, e sê curada deste teu mal. - Marcos 5:31-33

Até mesmo "ZAQUEU”: o publicano, cobrador de impostos, corrupto, ladrão, sente um desejo tão ardente de ver e estar com Jesus que essa atitude vai direto ao encontro do coração do Mestre. E procurava ver quem era Jesus, e não podia, por causa da multidão, pois era de pequena estatura. E, correndo adiante, subiu a um sicômoro para o ver; porque havia de passar por ali.E quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque hoje me convém pousar em tua casa. E, apressando-se, desceu, e recebeu-o alegremente. E, vendo todos isto, murmuravam, dizendo que entrara para ser hóspede de um homem pecador. E, levantando-se Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se nalguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado. E disse-lhe Jesus: Hoje veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão. Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido. - Lucas 19:3-10


Imagine como Abraão impactou o céu quando obedece de maneira incondicional ao que Deus lhe pede: ISAAC.

O mesmo Deus que lhe faz a promessa de uma descendência incontável lhe pede o meio de realização dessa promessa, mas Abraão não protesta nem duvida; sobe o monte e Isaac pergunta: ”-pai onde está o cordeiro para o sacrifício”? E ele responde: “-DEUS PROVERÁ”! Isto é exemplo de adoração extravagante!

Não vi em nenhuma dessas passagens o ministério de louvor tocando no fundo ou a igreja gritando (não digo que isso não seja algo muito bom). Ministrei sobre isto ontem, 25-08-2013 na EBD na Igreja Batista do Bairro Almerinda em São Gonçalo/RJ e foi possível entender que ADORAÇÃO EXTRAVAGANTE é quase sempre silenciosa aos ouvidos humanos, ela é extravagante sim, faz muito barulho no céu, onde faz o coração de Deus pulsar mais forte e os anjos se movimentarem em favor do adorador!

PARA SER EXTRAVAGANTE TEM QUE PRIMEIRO MOVIMENTAR O CÉU E NA TERRA SERÁ CONSEQUÊNCIA!!




Um abraço no seu coração
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus
Pr William Thompson

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

- VOCÊ ACREDITA NAQUILO QUE VOCÊ PREGA?

Por Ivan Lessa



Um casal de missionários, deixa a sua terra natal para ir pregar a palavra de Deus numa aldeia indígena. Após um período, eles conseguem converter o primeiro índio, que seria de grande ajuda para a evangelização da aldeia. Passado algum tempo os missionários retornam para sua casa, deixando o primeiro índio na direção de uma igreja próspera e abençoada. Algum tempo depois, eles conseguem entrar em contato com o índio, e o convidam para conhecer a sua família e sua igreja. Ao chegar lá o índio só encontra um empregado da casa e fica sabendo que o pai da missionária havia falecido, e todos estavam no velório. Ele fica espantado:
- Como assim? Morreu? E ninguém fez nada?

O empregado acha estranho a indagação do índio e resolve levá-lo ao velório. Chegando lá, ele encontra seus pais na fé cabisbaixos. Ao verem o índio, eles se levantam e o abraçam, sem conseguir esconder a tristeza da perda.
- Nossa! E tão bom poder vê-lo novamente! E pena que você tenha chegado numa hora tão triste para nós...
- Por que? - Perguntou o índio.
- Como assim por que? Meu pai está morto! - Diz a missionária
- E vocês não fizeram nada?
- Mas fazer o que? Ele se foi! Agora descansa nos braços de Deus.
O índio, meio confuso, diz:
- Quando vocês chegaram à minha aldeia, eu achei muito estranho, pois vocês me falaram de um Deus diferente daqueles que eu conhecia. Vocês me ensinaram que Deus tem todo poder, que todas as coisas estão sujeitas a Ele, que tudo aquilo que pedirmos em Seu nome, crendo, receberemos, que não cai um fio de cabelo da cabeça do homem sem a permissão de Deus.
- Sim e verdade...
- Com vocês, eu aprendi que eu posso todas as coisas naquele que me fortalece, que o Senhor me reveste de graça e autoridade, que em Deus faremos proezas...
- Sim, mais e daí? - Pergunta o missionário, já meio impaciente.
- Na minha aldeia ninguém morre!!!
- Como é? - Pergunta em coro o casal.
- Quando alguém fica doente, nós colocamos a mão sobre a sua cabeça e repreendemos a enfermidade em nome de Jesus! E ele é curado! E se chega a hora de alguém morrer, Deus nos avisa, e nós fazemos uma grande festa de despedida pra ele, e ele vai descansar em Deus! Foi esse o Deus que vocês me apresentaram! Vocês não acreditam que ele possa fazer isso???
- Nós?? Bem...Sim...É claro que sim...Deus tem todo o poder...

Sem pensar duas vezes, o jovem índio, vira-se para o defunto põe a mão sobre sua cabeça, e ordena:
- Em nome de Jesus! Levante-se!
E aquele homem, volta a viver...
Se esse fato aconteceu realmente ou é pura ficção, não vem ao caso! O importante é:
Você acredita naquilo que você prega?
Como alguém pode acreditar em você, se nem você tem convicção naquilo que você diz?
Como você pode dizer que Deus perdoa pecados, se os seus estão encobertos, e você ainda não foi perdoado?

Como você pode dizer que Deus transforma vidas, se a sua não foi transformada, se você ainda é tão mundano quanto antes de conhecer Jesus?
Com você pode querer que alguém acredite que Jesus salva, cura e liberta, você não tem certeza da sua salvação, se você está preso ao pecado, se você é um doente espiritual?
Como você pode querer que alguém se converta a Deus, se você não é totalmente convertido?
Deus não te chamou pra viver enganado ou se enganando! Ele quer que você viva abundantemente, cheio do poder e da autoridade do Espírito de Deus! Capaz de expulsar demônios, de curar enfermos, de ressuscitar mortos! Tudo através do poder da sua palavra!
É chegado o momento em que devemos ser mais do que crentes dentro de uma igreja confortável, satisfeitos com nossos momentos de louvor e com a pregação do pastor. É hora de agir, de ser sal fora do saleiro, com convicção, com certeza de que tudo aquilo que pregamos é a mais pura verdade! Que Deus salva, cura, liberta e transforma! Pois Ele fez isso por nós primeiro!

"Convertei-vos pela minha repreensão; eis que abundantemente derramarei sobre vós o meu espírito e vos farei saber as minhas palavras". – Provérbios 1:23

Um abraço no seu coração
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus
Pr. William Thomposn

domingo, 18 de agosto de 2013

- ABSURDO: CARTILHA GAY EM PORTA DE ESCOLA, CHOCA PAIS E ALUNOS!





É pessoal, não sei nem mais o que dizer… Para não ser redundante em minha indignação, voltemos as antigas palavras de Deus, ditas pela boca do Apóstolo Paulo:


“Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si;
Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.
Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.
E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.
E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm”;

[Apóstolo Paulo, em Romanos 1:24-28]





Um abraço no seu coração
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus
Pr. William Thomposn

sábado, 17 de agosto de 2013

- SE É GOSPEL PODE!

Por Ivan Lessa









Acordei esta manhã e fiz minha prece gospel, liguei o som e botei um cd de punk-rock gospel enquanto colocava minha vestimenta gospel. Então saí para dar um role gospel.
Na banca de jornal comprei uma revista de fofocas gospel, e fui lendo enquanto viajava de ônibus até o centro da cidade, onde teria uma "parada" gospel com uns amigos skatistas. Parei de ler quando reparei em uma mina gospel, muito gatinha, de calça e mini blusa gospel. Comecei ali mesmo no buzão uma paquera gospel e perguntei à gatinha gospel se queria ficar comigo. Ela, como "ficante" gospel topou. Convidei-a então para tomarmos um drink gospel em um barzinho gospel super badalado que conheço.
Depois fomos a um cinema gospel, onde no escurinho podia então dar uns amassos gospel nela. Mão gospel boba pra cá, mão gospel boba pra lá, estávamos a mil. Então depois do cine resolvemos ir até uma balada gospel descarregar nossa adrenalina toda em uma danceteria gospel.
Yeah! Demais!
Escureceu e não a deixei ir pra casa. Convenci-a que sendo eu um cara gospel, não iria só "ficar" com ela, mas que logo-logo assumiria um namoro gospel. E com base nessa promessa a convenci a esticarmos nosso programa gospel, levando-a até um hotel gospel onde fizemos um amorzinho gospel.
A acompanhei depois até em casa, e ela me convidou para entrar. Conheci seus pais, crentes liberais, não muito gospel, mas gente-fina! Subimos até o seu quarto, pois ela queria me mostrar seu cantinho gospel. Notei nas paredes pôsteres de seus artistas gospel preferidos e ela mostrou-me sua coleção de CDs de reggae gospel, rap gospel e música eletrônica gospel. Enquanto ela foi até o banheiro, dei uma lida em seu diário gospel e vi que ela registrava todas as suas aventuras gospel com os carinhas gospel que conhecia. Fiquei imaginando que o meu nome e o que eu fizesse, preencheria as próximas páginas daquele caderno gospel.
Ficamos conversando até tarde e ela convidou-me a dormir na casa dela. Liguei pra minha mãe para avisar e ela embaçou na minha, porque não é gospel, é crente caretona. Gastei saliva para conseguir sua aprovação, garantindo que a noite seria completamente gospel e a tranquilizei.
Trancamos a porta do quarto, acendemos um baseado gospel, curtimos uma viagem gospel em nossos delírios e depois fomos dormir, ela de roupa íntima gospel e eu, uma vez que não tinha outra roupa na mochila, fui pra cama só de cuecão gospel mesmo.
De madrugada acordei e vomitei um pouco, o que, despertou-a. Então ligamos o chuveiro e tomamos um banho gospel quentinho. Carícia gospel pra cá, carícia gospel pra lá, não preciso dizer que acabamos fazendo um "sexozinho" gospel novamente. Que delícia!
Adoro esse negócio de ser gospel. Coitados dos meus pais crentes e de meu irmão evangélico, mais velho... na época deles não existia ainda esse estilo de vida gospel com total liberdade. Faço o que quero, sem problemas, afinal se é gospel pode!
No fim de semana, enquanto meus pais vão na igreja, eu vou pro "louvorzão" e aos points gospel com meus gospel friends. Cada um na sua!
Minha mina é gospel, meus programas, o que compro, o que consumo, tudo é gospel, logo, não estou pecando certo? Afinal de contas eu sou jovem e tenho que aproveitar a vida!

Mesmo com alguns exageros, esse texto reflete bem o que anda acontecendo em nossas igrejas: Jovens sem compromisso com Deus, preocupados apenas com seus próprios umbigos! Só querem saber de curtir e não buscam a face de Deus! Onde vamos parar? Não quero discutir sobre costumes, se pode ou se não pode usar isso ou aquilo, sou de uma igreja liberal, mas tem gente pegando pesado!
Cara, você pode me chamar de careta, retrô... Mas se gostar das coisas certas é ser careta, então...

Deus é careta!!!!!

Ele gosta das coisas certinhas! E tem mais, quem não andar na linha, seja grande, pequeno, filho de pastor ou o que for! Vai queimar no inferno! A mão de Deus não está encolhida, Ele é amor, mas é fogo consumidor! E você sabe: quem brinca com fogo...
Desculpem a dureza, mas a verdade é pra ser dita, doa a quem doer!

"Se a tua mão provoca escândalo, arranque-a fora! é melhor entrar no céu sem uma mão, que no inferno com as duas.”
LIBERDADE NÃO É LIBERTINAGEM!



Um abraço no seu coração
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus
Pr. William Thompson

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

- DO DIET PRO LIGTH E INDO PRO ZERO!

Hoje estamos vendo a igreja evangélica em profunda crise. Há desvios sérios:

1) Liberalismo;


2) Sincretismo;


3) Pragmatismo;


4) Ortodoxia morta.



O apóstolo Paulo diz: “… No ensino, mostra integridade, reverência, linguagem sadia e irrepreensível, para que o adversário seja envergonhado não tendo indignidade nenhuma que dizer a nosso respeito.” (Tt 2:7,8).

 O texto acima foi escrito por Hernandes Dias Lopez e eu decidi usá-lo como mensagem inicial deste post por perceber o quanto ele se enquadra com o que tem em muito incomodado o meu coração.
Fazemos parte da Igreja, somos a Igreja, mas o que temos feito para que a igreja continue a ser o mesmo instrumento deixado por Jesus e por quem seus discípulos e apóstolos viveram e morreram?
O que se percebe até com os olhos carnais é que a título de contextualização a igreja deixou de ser instrumento de transformação e passou a se transformar, se adaptar aos cuidados do mundo.
Vamos comparar?
Há alguns anos atrás as indústrias de alimentos começaram a produzir produtos diet ou dietéticos, para que pessoas com problemas de saúde como diabetes, hipertensão e obesidade pudessem experimentar as mesmas delícias que nós, “saudáveis”, consumíamos.
Afinal a diferença era imperceptível, uma revolução foi levantada e o consumo desses produtos alcançou patamares altíssimos.
Não demorou muito e apareceram os produtos ligth, que ainda estão no mercado. Esses poderiam ser usados por todo tipo de pessoas, tantos as que fossem possuidoras de problemas de saúde quanto as ditas saudáveis.
Estamos na hora ZERO. Parece estranho, mas os produtos da linha zero  estão ganhando cada vez mais espaço, principalmente entre as bebidas, uma delas chega a dizer que “quanto mais zero, melhor”. E assim vamos consumindo aquilo que a mídia nos mostra como fonte saudável, afinal são produtos com menos açúcar, menos sal, menos, menos gordura ou zero de glúten e  conservantes e por aí vai...

Já sei; você está me perguntando: E A IGREJA COM ISSO?

A Igreja dos nossos dias está passando pelo mesmo processo de adaptação às necessidades carnais do homem.  Já estamos bem longe daquela Igreja que Jesus edificou, da Igreja que Lutero, Calvino e tantos outros lutaram para reformar. A igreja dos nossos dias está passando pelo processo do “diet para o ligth e indo para o zero”!


Entramos no diet quando paramos de pregar o arrependimento para salvação, quando o pecado foi banalizado e falar de inferno nos púlpitos passou a ser terrorismo.
Entramos no ligth quando começamos a contrariar a Palavra que diz “vem como está” e passamos a dizer “vem como está e não se preocupe em mudar, permaneça como está afinal, Deus é amor”!
O evangelho transformador, confrontador que leva ao arrependimento e que sacia a sede de Deus no Homem pecador, infelizmente está sendo jogado como pérolas aos porcos. Em nome de um amor que não confronta, que não corrige, que hoje mais parece com o inverso do texto de Matheus 5:15: estamos tirando a lamparina do velador escondendo debaixo da cama. Os líderes esqueceram-se do texto de 

Provérbios 3:12 - Porque o SENHOR repreende aquele a quem ama, assim como o pai ao filho a quem quer bem. Muitos acreditam que confrontar e mostrar o salário do pecado vai afugentar as pessoas e com isso esvaziar muitas igrejas. Importa nos dias atuais que o templo esteja cheio, que as pessoas saiam com grandes sorrisos nos rostos, mas as dores da alma, o pecado que cega, estes continuarão escondidos, pois já não há quem pregue sobre tais assuntos.

Minha preocupação é que já estamos caminhando para o ZERO. Nesse ponto a igreja será só mais um point de encontro social. Dançaremos e choraremos ao som dos louvores, faremos orações copiosas a um Deus distante e não vamos se quer ter a noção da presença do Altíssimo e do Emanuel.

Você já foi repreendido por Deus alguma vez? É uma experiência inesquecível. Eu, por diversas vezes, precisei ouvir o Senhor falar um pouco mais duro comigo, para que meus olhos espirituais se abrissem para ver os erros e pecados que estavam escondidos em meu coração.
O Senhor faz isso porque nos ama! Imagine se Ele, bondoso como é, nos deixaria entregues a própria sorte? Não traria ao nosso coração sua vontade soberana? Quando você perceber que o Pai Celestial está lhe repreendendo, glorifique o nome dEle, ele faz isso porque te ama!

Certo pregador com coração angustiado orou e perguntou a Deus: “por que temos nos distanciado tanto daquilo que o Senhor mandou que fizéssemos? Por que não temos mais Davis, Moisés, Abraões, Noés, Jacós, já não temos mais profetas como Isaías, Ezequiel, Daniel” e Deus respondeu ao coração daquele pregador: “a minha mão está estendida, mas onde estão os Davis, Abraões, Noés, Jacós, onde estão Isaias, Ezequiel Daniel?


Se quisermos abrir os olhos e pedir direção ao Senhor para sairmos desta situação vamos compreender que a igreja atual está doente, por que fugiu do seu papel resgatador para fazer política, lutar por direitos que não dizem respeito a ela, ser politicamente correta, cobrar do governo coisas que o próprio Deus é quem faz. Precisamos deixar de ser a igreja dos panos quentes, dos “grandes tapetes”, reclamar direitos para não ser perseguida quando a Palavra diz que isso VAI acontecer e bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, por que deles é o Reino dos Céus – Mateus 5:10.

Precisamos passar pelo processo de Isaias conforme o captítulo 6, que vejamos a Deus e que o serafim toque nossos lábios com a brasa viva do altar para nos dar intrepidez e uma conexão direta com o Pai da Luzes que nos fará pregar “O” Evangelho puro, cristalino que não permite que se negocie sua essência e faz com que o sangue de Jesus não tenha sido derramado em vão. Isaías 6:5-8

Então disse eu: Ai de mim! Pois estou perdido; porque sou um homem de lábios impuros, e habito no meio de um povo de impuros lábios; os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos. (ESSE É O MOMENTO DE CONFRONTO DO PROFETA ISAIAS)

Porém um dos serafins voou para mim, trazendo na sua mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz;

E com a brasa tocou a minha boca, e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniquidade foi tirada e expiado o teu pecado.

Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim.


Provavelmente alguns líderes de pensamento liberal fiquem tristes com o que leram neste post, mas a verdade é que já passamos da hora de promover a reforma da reforma protestante ou Deus vai cobrar das nossas mãos!

Nem diet, nem ligth, nem zero, mas simplesmente a Igreja do Senhor Jesus. É isto que o homem precisa para entender que nas mãos da Igreja está a chave que só ela tem: A QUE NOS LEVA AO CÉU.

Um abraço no seu coração
Fique na graça e na Paz do Senhor Jesus
Pr. William Thompson

- VOCÊ ESTÁ CHEIO DE QUE?

Efésios: 5: 17   Portanto, não sejais faltos de juízo, mas buscai compreender qual é à vontade do Senhor. E não vos embriagueis com vinh...