sábado, 17 de março de 2018

- SOBRE PASTORES

Tem cuidado de ti mesmo.
Nenhum pastor precisa morrer pela igreja.
O pastor não é super-humano nem sub-humano.
Viva bem sua humanidade.
Viva bem sua espiritualidade.
Curta mais sua família.
Dê risadas mais altas.
Tire tempos de descanso.
Leia e medite em sua Bíblia mesmo que seja nos seus livros preferidos.
Fingir menos e ser cada vez mais transparente.
Procure ajuda, isso significa vencer vaidadizinhas e soberbinhas.
Deixe que pensem, que digam, que falem
Mas Fuja de planejar pecadilhos.
Perdoe mais e de novas chances aos “simeis”.
Mande bilhetes quando estiver no ribeiro de besor.
Separe momentos para comer “peixe e pão” (pamonha, rubacão, galinhada)numa praia(sítio, casa da mãe, da sogra, dos parentes, dos irmãos) na companhia do Senhor e de amigos leves.
Faça mais amor (sexo) com sua Donaminina.
Leia um livro que lhe faça dar boas risadas.
Dê uma oferta para um outro colega pastor.
Engraxe seus sapatos e dos seus filhos.
Copie o salmo 119.
Massageie os pés de sua donaminina
Pense pouco ou nada nas que perturbam seu ministério.
Pensem muito em que lhe ajuda prá Dedéu.
De quando em vez pregue um sermão Brutal!!!
Blz?!
Pastor Jeremias pereira
Direto da mesa de dona ilca, minha mãe, 92 anos, junto com minha donaminina e alguns dos pereiras após comer carnidisol e piqui e dar grandes gaitadas.(Hehheee)
Ah. Lutar para magrar!!


Um abraço no seu coração
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus
Pr William Thompson


Texto Sustância do querido pastor Jeremias.
Aos amados pastores: Alex Oliveira Silva, Felix Pereira, Natã de Freitas, Marcio Henrique De Oliveira Gonçalves, Otavio Siqueira Pires, Marcelo Fernandes Vicente Fernandes, Julio Oliveira e William Thompson.

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

- A AMANTE


SIMPLESMENTE FORMIDÁVEL
Alguns anos depois que nasci, meu pai conheceu uma estranha, recém-chegada à nossa pequena cidade.

Desde o princípio, meu pai ficou fascinado com esta encantadora personagem e, em seguida, a convidou a viver com nossa família.

A estranha aceitou e, desde então, tem estado connosco.

Enquanto eu crescia, nunca perguntei sobre seu lugar em minha família; na minha mente jovem já tinha um lugar muito especial.

Meus pais eram instrutores complementares... minha mãe me ensinou o que era bom e o que era mau e meu pai me ensinou a obedecer.

Mas a estranha era nossa narradora.

Mantinha-nos enfeitiçados por horas com aventuras, mistérios e comédias.

Ela sempre tinha respostas para qualquer coisa que quiséssemos saber de política, história ou ciência.

Conhecia tudo do passado, do presente e até podia predizer o futuro!

Levou minha família ao primeiro jogo de futebol.

Fazia-me rir, e me fazia chorar.

A estranha nunca parava de falar, mas o meu pai não se importava.

Às vezes, minha mãe se levantava cedo e calada, enquanto o resto de nós ficava escutando o que tinha que dizer, mas só ela ia à cozinha para ter paz e tranquilidade. (Agora me pergunto se ela teria rezado alguma vez para que a estranha fosse embora).

Meu pai dirigia nosso lar com certas convicções morais, mas a estranha nunca se sentia obrigada a honrá-las.

As blasfêmias, os palavrões, por exemplo, não eram permitidos em nossa casa… nem por parte nossa, nem de nossos amigos ou de qualquer um que nos visitasse.

Entretanto, nossa visitante de longo prazo usava sem problemas sua linguagem inapropriada que às vezes queimava meus ouvidos e que fazia meu pai se retorcer e minha mãe se ruborizar.

Meu pai nunca nos deu permissão para tomar álcool. Mas a estranha nos animou a tentá-lo e a fazê-lo regularmente.

Fez com que o cigarro parecesse fresco e inofensivo, e que os charutos e os cachimbos fossem distinguidos.

Falava livremente (talvez demasiado) sobre sexo. Seus comentários eram às vezes evidentes, outras sugestivos, e geralmente vergonhosos.

Agora sei que meus conceitos sobre relações foram influenciados fortemente durante minha adolescência pela estranha.

Repetidas vezes a criticaram, mas ela nunca fez caso aos valores de meus pais, mesmo assim, permaneceu em nosso lar.

Passaram-se mais de cinquenta anos desde que a estranha veio para nossa família. Desde então mudou muito; já não é tão fascinante como era no princípio.

Não obstante, se hoje você pudesse entrar na guarida de meus pais, ainda a encontraria sentada em seu canto, esperando que alguém quisesse escutar suas conversas ou dedicar seu tempo livre a fazer-lhe companhia...

Seu nome? Ah. seu nome… *Chamamos de TELEVISÃO!*

É isso mesmo; a intrusa se chama *TELEVISÃO!*

Agora ela tem um marido que se chama *Computador,* um filho que se chama *Celular* e um neto de nome *Tablet.*

A estranha agora tem uma família. A nossa será que ainda existe?

(Autor desconhecido)

Um abraço no seu coração
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus
Pr William Thompson

- AH,OS COMENTÁRIOS!!






Um abraço no seu coração,
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus
Pr William Thompson

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

- VOCÊ ESTÁ CHEIO DE QUE?

Efésios: 5: 17 Portanto, não sejais faltos de juízo, mas buscai compreender qual é à vontade do Senhor. E não vos embriagueis com vinho, que leva à devassidão, mas deixai-vos encher pelo Espírito, falando entre vós com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando e louvando de coração ao Senhor, …
"Você está segurando uma xícara de café quando alguém chega e balança seu braço, fazendo com que derrame o café por todo lado. Por que você derramou o café?

“Bem, porque alguém esbarrou em mim, é claro!”

Errado!

Você derramou o café porque o café estava na xícara.
Se dentro houvesse chá, você teria derramado chá.
O que quer que esteja dentro da xícara é o que será derramado.
Portanto, quando a vida chega e balança você (algo que com certeza irá acontecer), seja o que for que esteja dentro de você irá sair.
É fácil fingir até que você seja chacoalhado.
Então temos de perguntar a nós mesmos… o que há dentro da minha xícara?
Quando a vida fica difícil, o que derrama?
Alegria, gratidão, paz e humildade?
Ou fúria, amargura, palavras e ações duras?

Você escolhe!

Hoje vamos nos esforçar para encher nossas xícaras com gratidão, perdão, alegria, palavras de afirmação para nós e aos outros, bondade, gentileza e amor…"⁠⁠⁠⁠

Gálatas 5:22-25 - Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito.

Sendo assim pode transbordar!!!



Um abraço no seu coração
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus
Pr William Thompson

terça-feira, 24 de outubro de 2017

- A ORAÇÃO DE RABIA - 800 dC.




Gostaria que todos, sem exceção, deixassem as resistências ou parcialidades de lado, para refletir de forma acurada sobre o alto valor da metáfora  implícito nesta oração:

“Se eu Te adorar por medo do inferno, queima-me no inferno. Se eu Te adorar pelo paraíso, exclua-me do paraíso. Mas se eu Te adorar pelo que Tu és, não escondas de mim a Tua face”.(Rabia 800 D.C.)

A bela e significativa oração de Rabia (mulher Iraquiana - 800 DC), resumiu para mim tudo que eu sempre queria dizer, que há tantos anos estava latente em meu ser, e eu não conseguia passar para o meu interlocutor, pois não tinha sabedoria ou palavras para expressar convenientemente essa “Grande Verdade”. Algumas vezes que tentei expressar o meu ponto de vista sobre este tipo de “amor” que para existir não necessita de uma troca, fui muito mal compreendido.

Imediatamente após ler essa interessante e sábia oração, me veio à lembrança a Parábola do “Bom Samaritano”. A oração de Rabia trouxe para bem perto de mim a figura do Samaritano (excluído da sociedade). Samaritano, como os demais, considerado por muitos como um ser da pior espécie. No entanto, moveu-se de “ÍNTIMA COMPAIXÃO”, porque não dizer “AMOR” prestando imediato socorro a um homem que havia sido assaltado, despojado e espancado, e que jazia quase morto a beira da estrada (Lucas 10: 30 - 37).

Não me passa, nem nunca passou pela minha cabeça, que aquele ato de AMOR demonstrado pelo Samaritano estivesse vinculado a alguma coisa em troca. O samaritano excluído e marginalizado viu naquela cena a imagem de si próprio refletida no espelho de sua consciência.

Não! Não! Não tenho nenhuma dúvida, que se houve uma oração por parte do “Bom Samaritano”, foi uma oração idêntica à inspirada por Deus no coração da sua serva “Rabia”.

Amor ao próximo é a maior prova de adoração a Deus (quem fizer a um desses a Mim o faz). Sim, é possível amá-Lo sem pensar em recompensa ou castigo ─, que me perdoem os pregadores de galardões.

Prefiro mil vezes acreditar nesse tipo de amor (do Bom Samaritano), do que me render ao “amor” que barganha, que busca os próprios interesses, através de um “pragmatismo gospel” que mais parece um MERCADO de coisas, supostamente apresentadas como sagradas.

Esse espírito de mercado vem de muito longe, pois os filhos de Zebedeu, à época de Cristo, queriam negociar o Reino de Deus, pedindo assentos à direita e à esquerda do Seu Trono. Cuidavam que se devesse servir a Deus por algo que não é Ele mesmo.

Em resumo, a história do “bom samaritano” se converte hoje naquilo de mais emblemático que Cristo deixou para os que querem entender que no relacionamento humano, o AMOR não pode estar atrelado a CONDICIONAMENTOS ou TROCAS.
ELE É DE “GRAÇA” MESMO.

A compaixão, de que foi portador aquele samaritano foi espontânea e íntima. Compaixão que não tem esses atributos é pura exibição ou representação. E como qualquer representação, está presa aos falsos valores das estratégias mercadológicas.

Ame a Deus pelo que Ele é. Que Jesus derrame sua Graça sobre nós e aprendamos a depositar inteiramente nossas vidas Nele!


Um abraço no seu coração
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus
Pr William Thompson

Rabia Al-Adawiya, nasceu em circunstâncias humildes, e foi vendida como escrava quando era ainda criança. Mais tarde, fixou residência em Basra onde alcançou grande fama como uma santa e pregadora e foi muito estimada por muitos dos crentes contemporâneos. A data de sua morte é estabelecida entre 752 e 801. A ela é atribuída uma grande parcela na introdução, no misticismo islâmico, do tema do amor divino. Sua tumba costuma ser apontada como estando perto de Jerusalém. Vida de Rabia Na noite em que Rabia nasceu, não havia nada na casa de seu pai; 



sábado, 9 de setembro de 2017

- PARABÉNS REDE GLOBO!




-"Eu não sou mulher, foi um engano, eu sou homem nasci no corpo errado".......
Como entender esse texto?
De quem foi o engano?
Do pai?
Da mãe?
Ou de Deus?
Se nasceu no corpo errado o que foi que nasceu?
Alma?
Espírito?
Ou o cérebro?
Essas coisas tem sexo definido?
Estou confuso, e o que fazemos com o DNA?
Os seios foram engano, o órgão genital feminino foi engano, os cabelos e a delicadeza do corpo e pele foram engano?
A felicidade de um pai e uma mãe a espera do sexo do filho anunciado pela ultrassonografia fora equivocada?
De quem é a culpa deste engano?
Parabéns à Globo, o canal do “Criança Esperança” e, também um parabéns para a escritora deste folhetim em que o tema principal, além de mentiras por todo o lado e apologia ao tráfico, colocando os traficantes como impunes heróis da favela, com um ganho que faz pensar que vale a pena traficar, a apologia a mudança de sexo e a criminalização das famílias que sofrem por terem um filho ou filha com essas convicções.
Por falar em convicções; vamos dizer que alguém passe por esse tal processo e sendo homem ou mulher “descubra” que nasceu no “corpo errado” e, ao invés de homem ou mulher essa pessoa, na verdade, é um animal qualquer. Imagino a Ivana gritando: “eu não sou uma mulher, eu sou uma hiena... Eu sou uma hiena...” Gosto de rir e comer fezes...
Imagino que tal fato seria analisado por psicólogos, psiquiatras e afins, mas como se sabe, fatos como o que acontece na trama sequer podem ser avaliados por profissionais (são proibidos pelo Conselho de Psicologia) com o escopo de mudar tais sentimentos.
Confuso demais. Falta de limites, de moral, de ética e principalmente: responsabilidade com o que se coloca dentro das casas do Brasil.
Parabéns Globo, neste momento milhares de crianças estão se olhando no espelho e duvidando do que são .... vocês conseguiram outra vez...."


Um abraço no seu coração
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus
Pr William Thompson

(Texto de Ronaldo Marinho - adaptado para o Adorador Extravagante)






sexta-feira, 1 de setembro de 2017

- POR QUE PASTORES SE MATAM?



Solto a voz nas estradas
Já não quero parar
Meu caminho é de Pedra
Como posso Sonhar ?
Sonho feito de brisa
Vento vem terminar
Vou fechar o meu pranto
Vou querer me matar

( Milton Nascimento/ Fernando Brant )

Já tem um monte de gente perguntando, debatendo e conversando a respeito, mas essa manhã, lidando com minha agenda pastoral e suas infindáveis, enormes demandas bio-psiquicas-espirituais, a pergunta retornou E não fugi da mesma. Encarei.

Pastores se matam porque pensam que são Deus. Podem resolver tudo. Quando acordam desse desvario, quando a fatura chega , não tem tem como bancar. Já brinquei de (ser) Deus. Brinco mais não. Sai fora. Literalmente, não tem graça!

Pastores se matam porque são pessoas boas. Só pessoas boas ficam deprimidas. Pastores-lobos ficam cínicos. São discípulos de Hofni e Finéias. Usam as pessoas. Gente se deprime. Psicopatas, empatia zero, deprimem / destroem os outros.

Pastores se matam quando vestem máscaras de santidade. Não brigam com a mulher. Tem filhos perfeitos. Nunca pecam. Oram muitas horas por dia. Retornam, respondem no mesmo dia um número infindável de ligações e esvaziam sua caixa de entrada de emails antes das 18h. Ah, jamais deixam acontecer o absurdo de uma mensagem de whatsapp ficar mais de 1h sem resposta. Imagina !

Pastores se matam porque não conseguem dizer não. O que vão dizer deles? Estão ali pra servir. São pagos para atender a todos o tempo todo. “Ovelha é um bicho carente, não sabe se cuidar”, eles argumentam. E vai que se engracem para outro rebanho, outro redil ? “ Pastor tem de ter cheiro de ovelha”. E quem disse que o cheiro é bom ? Onde já se viu feridas purulentas do pecado cheirar a alfazema?

Pastores se matam porque querem concorrer com o consumismo religioso. Pregam o Evangelho, enquanto os Outros, os Lobos, pregam autoajuda espiritualizada. Proclamam as Escrituras enquanto os Lobos vendem prosperidade. É uma luta desleal. Lutar ingenuamente essa luta é uma máquina de moer carne.

Pastores se matam porque não podem trocar de carro sem ouvir piadinhas egoístas. Se compram casa – em geral, financiada a perder de vista, “estão enriquecendo mesmo à custa das pobres ovelhas”. Ouvi uma vez : “Você chegou em São Paulo com uma mão na frente e outra atrás! “O que dizer? Um frase de tamanha mesquinharia merece réplica? Tô com preguiça. Sério.

Pastores se matam porque não cuidam do corpo, não brincam. Devem dormir de paletó, não é possível. “Nosso descanso não é nesse mundo “, escutei um deles. Querem ser maiores que o seu Senhor, contrariando a admoestação bíblica. Jesus dormiu, cochilou de cansado. Se bobear, pastores não dormem nem à noite…

Pastores se matam de raiva, de tristeza, de crise vocacional, de frustração, de pobreza, de baixa autoestima, de falta de sexo, de decepção, de abandono, de tanto trabalhar, de falta de férias decentes, de cobranças injustas, de tanto se cobrar por não saber tudo, ser bom em tudo – pregar como Agostinho, Spurgeon e Bily Graham, Tim Keller, visitar como um psicólogo ou médico da família, administrar como um CEO, pensar como um filósofo, ensinar como um PHD, ser pai como um guru familiar. Já pensou? Um profissional assim (sem falar que não podem ser profissionais – até porque não podem cobrar como um ) merece que salário? Pastores se matam aos poucos. E aos montes. Quietos no seu abandono, na sua tristeza de não ser que os outros acham que são – ou querem que sejam , santos impecáveis.

Pastores se matam porque adoecem. Como qualquer outro ser humano – que, se não se tratar, entra em colapso . Stress é o ” pecado que jaz à porta ” do pastor. Pecados sexuais idem. Orgulho então… O pastor, como os profissionais da saúde , os policiais e outras carreiras de risco , deveriam ser cuidados e não apenas cuidar. Quem cuida de quem cuida, como pergunta uma amiga terapeuta , Roseli Kunhrich? Quem cuida do seu pastor?

Pastores se matam porque passam a ler a Bíblia só para fazer sermões, porque desconhecem o Ócio Santo e Criativo, por que não ouvem música, não namoram, não dançam, depois de um “vinho com a mulher da sua mocidade ” ( Pv 5.18 ). Nem lêem João Crisóstomo, Richard Baxter, Eugene Peterson, Osmar Ludovico, Ricardo Barbosa, verdadeiros pastores de pastores!

Sou pastor. Não vou me matar. Não posso morrer pelos pecados dos outros. Nem pelos meus! Jesus já fez isso. Aliás, o Pastor mesmo é Ele . O Bom Pastor. Eu? No máximo, como diria Fernando Pessoa, sou “um guardador de rebanhos”. Pecador. Isso só é olhe lá. Se você é um pastor de verdade, ” companheiro dos outros no sofrimento” ( Ap 1.8 ), fique esperto. Não se mate por nada. Nem por tudo. Morrer por Jesus é uma coisa bem diferente de se matar pelo rebanho. Ou por ambições neuróticas e messiânicas.

Por Gerson Borges


Um abraço no seu coração
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus
Pr William Thompson




- SOBRE PASTORES

Tem cuidado de ti mesmo. Nenhum pastor precisa morrer pela igreja. O pastor não é super-humano nem sub-humano. Viva bem sua humanidade...

AS MAIS LIDAS!