quarta-feira, 20 de novembro de 2013

- A IGREJA VIVA



Antes de começar a ler este post eu peço a você que leia a postagem anterior intitulada “A IGREJA MORTA” para que se possa ter um melhor entendimento do que vamos tratar nesta matéria.

O que é a igreja viva?

É a igreja que prega a vida eterna, que abomina o pecado, não tolera Jezabel, não se contextualiza com o mundo e propaga que a vida não termina aqui com a morte física. Quando a igreja anuncia a vida eterna mostra a sua real preocupação com a existência do ser humano.

Existe uma série de situações que levam a igreja a se tornar morta: é a convivência letárgica com adultério, divórcio, fornicação, homossexualismo, mantras, psicologia antibíblica, ensinamentos da Nova Era, enfim, o silêncio diante do pecado e omitir-se em mostrar o triste fim daqueles que rejeitarem ao Senhor Jesus. Tais atitudes acabam por encobrir a ação do Espírito Santo de Deus. O livro de I Samuel narra a história do Sumo Sacerdote Eli que, como muitos líderes dos nossos dias, não cumpriu nem fez cumprir aquilo que o Senhor determinara, permitindo que através de seus filhos, aos quais não corrigiu, o pecado permeasse a mente e as atitudes dos filhos de Israel.

Gostaria que você prestasse bastante atenção, pois tudo que você acabou de ler como sendo algo que pode identificar uma igreja morta acontece também na igreja viva, havendo somente uma diferença: todas essas coisas, numa igreja viva, são combatidas conforme a Palavra de Deus. A igreja viva é bíblica, não abre mão de pregar diuturnamente contra o pecado que tão de perto nos rodeia.

“Não se opor ao erro é aprová-lo, e não defender a verdade é suprimi-la; e a nossa negligência em defender a verdade, quando podemos fazê-lo, é tão pecado quanto incentivar o erro. A paz, se possível, mas a verdade, a qualquer preço. (I Epístola do Papa Félix III ao Bispo Acácio, de Constantinopla, de 483)”.

As palavras de Lutero proferidas em 1517 parecem soar como um indicador atual de tantas coisas que assustam aqueles que querem uma igreja que não se dobra ao pecado nem tenta aliviar o peso da Palavra ou relativizá-la para agradar aos ouvidos mais incrédulos. Numa maneira bem atual poderíamos entender que Lutero estava dizendo: “quem cala: consente”!

Este é o grande diferencial da igreja viva: ELA NÃO SE CALA. Aquilo que a Palavra de Deus determinou como pecado continua valendo e não é pelo entendimento distorcido de alguns líderes que ela vai mudar:
Luca 21: 29-36
Ele lhes contou esta parábola: "Observem a figueira e todas as árvores. Quando elas brotam, vocês mesmos percebem e sabem que o verão está próximo. Assim também, quando virem estas coisas acontecendo, saibam que o Reino de Deus está próximo.” Eu asseguro a vocês que não passará esta geração até que todas essas coisas aconteçam. Os céus e a terra passarão, mas as minhas palavras jamais passarão. "Tenham cuidado, para não sobrecarregar o coração de vocês de libertinagem, bebedeira e ansiedades da vida, e aquele dia venha sobre vocês inesperadamente. Porque ele virá sobre todos os que vivem na face de toda a terra. Estejam sempre atentos e orem para que vocês possam escapar de tudo o que está para acontecer e estar em pé diante do Filho do homem".

Na Igreja Viva, cada pessoa é desafiada a ter sua vida transformada por Jesus e é levada a viver os valores do Reino de Deus. É um lugar de Salvação, uma missão, uma família, um lugar de relacionamento e intimidade com Deus. A igreja de Cristo é viva; quando não pertence a Ele é apenas uma organização sem propósito, sem sentido, um  “clube social”.

·      Igrejas cheias, pessoas vazias: isto caracteriza uma igreja morta, pessoas que celebram com a “alma” ao invés de adorarem em espírito e em verdade!

·      Possivelmente poucas pessoas, mas cheias da unção do Espírito Santo! 

João 4:23: Mas a hora vem, e é agora, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Isto é a Igreja Viva!

“A Igreja em nossos tempos, se quiser continuar fiel às escrituras e às leis de Deus e, ao mesmo tempo, evitar confrontos com as autoridades seculares, deverá caminhar no sentido da clandestinidade.” Joed Venturini

Somente a Igreja Viva estará pronta para pagar tal preço, por amor ao seu Senhor, o Deus Vivo, o Grande Eu Sou, o El Shadai!

A Igreja Viva é a noiva de Cristo, é livre e santa, não tem compromisso com homens, mas com Jesus Cristo!
Na Igreja Viva o sermão é duro, mas é pregado!

Um abraço no seu coração!
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus!

Pr William Thompson

6 comentários:

Anônimo disse...

É verdade pastor Deus, tem presa e já passou da hora de vivermos uma vida alicerçada no Senhor na sua palavra que é vida e viva temos sim que influenciar com a luz o brilho que vem do espirito santo e não sermos influenciados por essa igreja morna que tanto vemos por ai.Abraços pastor.
Jaqueline Santos Ramos

Samuel disse...

O que todo crente precisar é estar numa igreja viva!

Anônimo disse...

Estou lendo a igreja morta e estou gostando pretendo continuar . Esta me ajudando muito . Obrigada que Deus continue iluminando sua mente.
Fatima Rodrigues

Anônimo disse...

Lindo!
Marcia

Anônimo disse...

Só uma correção sobre o autor da frase seguinte que não é de Martinho Lutero mas segue a referência: "Não se opor ao erro é aprová-lo e não defender a verdade é suprimi-la; com efeito, não denunciar o erro daqueles que praticam o pecado quando o podemos fazer não é pecado menor do que apoiá-los" (I Epístola do Papa São Félix III ao Bispo Acácio, de Constantinopla, de 483).

William THOMPSON MATHEUS disse...

Alguém, anonimamente, não sei por que anônimo, fez a observação acima de que a frase: "Não se opor ao erro é aprová-lo e não defender a verdade é suprimi-la; com efeito, não denunciar o erro daqueles que praticam o pecado quando o podemos fazer não é pecado menor do que apoiá-los", não foi proferida por Martinho Lutero, mas sim pelo Papa Felix III no ano 483 em carta ao Bispo de Constantinopla. Peço perdão pelo ato falho, por não ter me aprofundado na pesquisa, fiz a correção da autoria, mas o efeito dentro do contexto da postagem continua o mesmo! Mais uma vez peço perdão e o anônimo pode identificar-se. Não corrijas o escarnecedor, para que não te odeie; corrige o sábio, e ele te amará. Provérbios 9:8