quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

- IGREJA SEDIMENTADA




Antes de iniciarmos nosso artigo, vale a pena darmos uma rebuscada no dicionário para lembrarmos o que é sedimentação.
  • Sedimentação é um processo de separação de misturas heterogêneas, que apresentam mais de uma fase (por exemplo, água misturada com areia. A água é uma fase a areia é outra). A técnica consiste em deixar a gravidade atrair para o fundo do recipiente a substância mais pesada (areia), e a mais leve ficará concentrada na parte de cima (a água). Quando as partículas das substâncias são muito pequenas, demoram muito para sedimentarem.
Agora que nós já voltamos no tempo e relembramos as aulas de ciências, gostaria de levá-lo a uma visão comparativa de uma igreja em suspensão e uma igreja em sedimentação.

Vamos usar os exemplos da explicação: água e areia. Imagine que a água é o Espírito Santo e nós, a igreja, somos a areia. São por si só substâncias heterogêneas, não têm uma combinação estável, dependem de movimento para que se mantenham misturadas, cessado o movimento inicia-se imediatamente, por ação da gravidade, o processo de sedimentação em que a areia se depositará no fundo do recipiente e a água ficará acima.

Não temos por nós mesmos condições e sermos homogêneos com a natureza divina, por causa da nossa natureza contaminada pelo pecado, por isso foi preciso que Jesus viesse ao mundo para nos tornar aptos a estar na presença de Deus, sendo assim o nosso propiciatório.

Quando servimos ao Senhor, estamos mergulhados nas águas do Seu Espírito e temos em nossos corações um amor transbordante e um desejo incontido de servi-lo e adorá-lo fazemos com que a sua poderosa mão nos erga mantendo-nos em suspensão com o movimento constante da água. Nesse enlace espiritual e maravilhoso somos levados por todos os lados e imagine que cada grão de areia represente um membro da igreja.

Imagine agora que aquele amor transbordante comece a perder sua impetuosidade, que aquele desejo incontido de servir e adorar já não tem tanta intensidade, as preocupações com os lidares do cotidiano, os cuidados deste mundo e, por opção nossa, vamos para o fundo do recipiente não nos permitindo sentir a força suspensória do Espírito Santo.

Agora imagine que isso aconteça com toda uma igreja ou com quase toda ela. Uma igreja que com o passar do tempo foi-se estagnando, perdendo o contato estreito com o Espírito Santo e aos poucos parando seu movimento, perdendo sua relevância, tornando-se invisível aos olhos do mundo. Seus ouvidos e olhos estão cerrados para aquilo que vive e continua com seus cultos ritualísticos e celebrativos da tradição denominacional, não percebendo a presença do Espírito Santo acima de si a espera que acorde de sua letargia espiritual.

Parece algo inaceitável e inacreditável, mas infelizmente tais situações são mais reais do que se imagina. Crentes que pensam já terem vivido ao máximo de seu relacionamento com Deus, não lhes ardendo mais no coração a febre do primeiro amor. Foi esquecido o desejo e rogo do Apóstolo Paulo em Romanos 12:1-2 ROGO-VOS, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

Claro, estamos falando de igrejas locais, e não da noiva de Cristo, mas as igrejas estagnadas ou sedimentadas, descansam em seus bancos inertes enquanto o mundo à sua volta clama por atitude que faça diferença, por uma mão se estenda a tirá-lo da lama e do caos, por uma voz que clame no deserto e fale de Jesus, de salvação, de arrependimento, confissão de pecados e de um caminho diferenciado que pode leva-lo ao céu.

Só as IGREJAS em suspensão são capazes de perceber esse movimento espiritual das trevas trazendo a Luz de Cristo sobre ele.

Só as igrejas em suspensão são capazes de entender que à Igreja foi dada por Jesus as chaves que abrem as portas do céu ao homem pecador, sendo esse seu compromisso. Só as igrejas em suspensão compreendem que cada crente é um ministro e cada casa uma igreja.

Precisamos urgentemente de homens e mulheres com o chamado de Deus, voltados à oração, ao compromisso com o ministério,  e que falem aquilo que as pessoas não querem ouvir, mas que tenham a responsabilidade de mexer as águas para que aos poucos aconteça o despertamento da igreja sedimentada, para que ela se levante e perceba o seu lugar na luta contra o inferno, e volte a viver o primeiro amor e a sonhar e buscar a cada dia sua relevância como Corpo de Cristo!

Tenho dito...

Um abraço no seu coração
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus
Pr William Thompson

Nenhum comentário: