quarta-feira, 11 de novembro de 2015

- PRIMÍCIA?


Confesso que pensei e pesquisei bastante antes de adentrar nesta seara. Olhei bem em volta, na prática e na reação de amigos próximos e distantes até chegar o momento de passar para a grande rede aquilo que tem me incomodado a respeito do assunto.

Sou Pastor Batista, nasci e fui criado na Igreja, tenho 54 anos de idade e 54 anos de igreja, tendo passado pelo batismo aos 12 anos. Fui aluno assíduo da Escola Bíblica Dominical, Uniões de Treinamento para juniores,  adolescentes, jovens, fui para o seminário teológico e hoje como pastor não posso parar de estudar.

Mas a realidade é que nunca estudei nada sobre o assunto, não da forma que tem sido encarado nos dias atuais. Tudo tem me parecido muito novo e, sinceramente, estudei bastante sobre mordomia e não me lembro de nenhum professor ou colega falando sobre primícia, da forma como hoje é tratada. Aprendi que somos todos mordomos e como tal, cuidamos daquilo que não nos pertence.

Pois bem. Nos dias atuais temos visto e ouvido que além de dizimista e ofertante o cristão deve também ser um primicista (se o termo não existe passou a existir), isto é: deve entregar também 1/30 (um trinta avos) do seu salário, ou 1 dia dos seus vencimentos.

Até aí nada me espanta. O que me chamou a atenção e me trouxe certa admiração é ver a cara de pauzice (termo novo também) de alguns líderes que arrogam para si as primícias. Como no Antigo Testamento orientam o rebanho a entregar-lhes as “primícias”. Observe no texto a seguir o que acabei de dizer:

“Anular as Primícias seria anular uma parte importantíssima do sistema de ofertas deixadas por Deus para a manutenção dos seus sacerdotes e do Templo. E assim como cremos que devemos continuar entregando os Dízimos, devemos pelo mesmo princípio e fundamentação bíblica, continuar entregando as nossas Ofertas e as Primícias para os Sacerdotes!
Vemos que no AT, a preocupação inicial e consequentemente a distribuição dos recursos entregues pelo povo de Deus, era inicialmente para os SACERDOTES. Depois, o POVO era atendido nas suas necessidades (órfãos, viúvas, estrangeiros, pobres...) e em seguida vinha à manutenção do TEMPLO que basicamente era mantido pelas ofertas. Então, a ordem era: SACERDOTES — POVO — TEMPLO. Depois da instalação e desenvolvimento da Igreja, chegamos até os nossos dias com essa ORDEM completamente invertida, tendo o Templo como prioridade e os Sacerdotes como aquele que “vive das sobras”. E a ordem hoje tem sido:
TEMPLO - POVO - SACERDOTE! E muitas Igrejas constroem seus templos em cima do sacrifício dos seus sacerdotes, esquecendo-se muitas vezes de que “os sacerdotes comem do altar, vivem do altar...”! Isso tem afastado e desestimula-lo aqueles que são chamados por Deus para o Ministério!”


Deu-me vontade de chorar, por que o Apóstolo que escreveu isto que você acabou de ler não deve ter nenhum tipo de renda, não tem profissão e vive no templo com sua famélica família 24 horas por dia, 7 dias por semana, 30 dias no mês, por isso passa à membresia de sua igreja tais ensinamentos. Esqueceu-se de dizer que no AT esse era o sistema, pois os sacerdotes não tinham salário e nem parte na divisão das tribos de Israel, eram SEPARADOS para o serviço sacerdotal e as primícias era de onde saia o sustento dele, sacerdote e dos levitas que com ele viviam e cuidavam do templo. 



Esqueceu que os pastores de hoje ganham salários de fazer inveja a vários empresários, sem contar que alguns ainda acumulam com seus vencimentos como profissionais liberais e até mesmo empresários. Conheço pastores que não recebem um centavo sequer como salário de suas igrejas, vivem com o que ganham de suas atividades seculares e nem por isso diminuíram no amor que têm pela causa e pelas ovelhas. Eu sou militar reformado e não vivo como um nababo, mas vivo muito bem.

Há algum tempo atrás fui visitar uma igreja e no final do culto estava conversando com o pastor quando um membro da citada igreja chegou com um envelope, colocou no bolso do paletó e disse: “aqui está a primícia deste mês!”

Ele, pastor, me explicou que a primícia é a forma que o membro da igreja tem para honrar o seu pastor; afinal, “honra a quem tem honra!”

Vim para casa e fiquei pensando: na minha igreja, em qualquer encontro, seja social, espiritual, ou de qualquer outra natureza que envolva alimentação os pastores são os ÚLTIMOS a comer. Só avançamos à mesa depois que todo o rebanho está alimentado e já teve vezes de comermos pão com mortadela por que a comida havia acabado e, pra ser sincero: me senti mais que honrado!!!

Continuei pensando, quase pirei, quando pensei o seguinte: uma igreja pequena= 200 membros; vamos tirar as crianças, os adolescentes que não tem renda para contribuir e um ou outro desempregado; suponha que pelo menos 120 membros contribuam com um dia de salário (base salário mínimo RJ) de R$ 953,47 = R$ 31,78 x 120 = R$ 3.813,88. Este é o valor da honra que o pastor, bispo, apóstolo, patriarca vai embolsar livre de impostos. Concluí que a primícia pode se tornar uma enorme fraude fiscal. São R$ 45.766,56 por ano sem ter que prestar contas ao fisco. Isto num cálculo com toda a igreja ganhando salário mínimo do RJ. (para esclarecer: quando um pastor é assalariado pela igreja isso é lançado na declaração de renda da igreja, que não paga imposto, mas tem que declarar, logo ele, pastor, tem que pagar o imposto de renda de pessoa física conforme o valor declarado pela igreja, no caso das primícias entregues no bolso do pastor não há registro algum e pode até ser configurado como caixa 2 e sonegação).

Mas, vi também pastores que não tomam para si as primícias; orientam para que sejam depositadas no gazofilácio junto com os dízimos e as ofertas e são contabilizadas nas entradas financeiras da igreja.

Portanto, num universo de coisas terríveis como: colher de pedreiro ungida, tijolo ungido, rosa ungida, sabonete de arruda, lenço ungido, areia do Monte Sinai, água do Rio Jordão e, a última: caneta ungida por R$ 100,00 e outras cocitas mais, cada uma com seu preço, é claro; vamos vendo avançar a avidez daqueles que se um dia foram realmente chamados por Deus estão na condição de Saul. Desviaram os olhos do alvo que é Cristo para olharem para mamom. Comem a gordura das ovelhas sem a menor cerimônia. Pedem honra para si, quando toda honra e toda glória pertencem a Deus.

Volto a dizer algo que já disse em outra matéria deste blog e que foi dito pelo Pastor Marcos Antônio Quintanilha, meu professor no seminário: “por mais louca ou herética que seja uma pregação, sempre haverá alguém para segui-la e/ou defendê-la!”

Confesso que busquei cada texto dado como fundamentação bíblica para este assunto, nenhum deles me convenceu:

Ezeq 44:30; Joel 1:9 e 13; LEV 2:3; Malaquias. 3:8-12; Atos. 5; 2Cor. 9:6-8; Ex 23:16,19; Lev 2:14; 23:17 e 20; Num 28:26; II reis 4:42; Neemias 10:35 e Ezequiel 44:28-31; Rom 8:23; 11:16; 16:5; ICor15:20 e 23; 16:15; II TES 2:13; TIAGO 1:18; Apoc 14:4; Tiago 1:17-18;Ex 22:29 e 34:18,22; Lev 23:16- 20; II Crôn 31:5; EXODO 23:14-19; Exodo 34:22; Lev 23:17 e 20; II Reis 4:42-44; Ezequiel 44:30; Deut 18:4-5; Num 18:11-14, 19; Fil 4:15-18; IICor 9:1-5 e 1 Cor9:7-14, entre outros.

Não digo que o pastor ou líder não deva ser abençoado financeiramente pela sua igreja, mas o que temos visto é uma ganância desenfreada. Pastores chegando com carros do ano enquanto as ovelhas chegam a pé, quando não de bicicleta, sendo fieis para bancar a “honra” luxuosa do líder!

Isso trás vergonha para o Reino, para o Evangelho, não edifica e quando o membro da igreja se dá conta daquilo que está participando, que está sendo extorquido tanto financeira quanto espiritualmente, abandona a casa do Senhor, revoltado com Deus, e a partir daí, todo crente é safado e todo pastor é ladrão, tudo 171. Sem contar que por essas e outras é que se identificar como pastor em determinados locais, como bancos, concessionárias de automóveis já não abre portas, fecha!

Tiago 4:1-10 - De onde vêm as guerras e pelejas entre vós? Porventura não vêm disto, a saber, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam? Cobiçais, e nada tendes; matais, e sois invejosos, e nada podeis alcançar; combateis e guerreais, e nada tendes, porque não pedis. Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites. Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus. Ou cuidais vós que em vão diz a Escritura: O Espírito que em nós habita tem ciúmes? Antes, ele dá maior graça. Portanto diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações.Senti as vossas misérias, e lamentai e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo em tristeza.Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará.


I Timóteo 6:10 - Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.


Um abraço no seu coração
Fique na graça e na Paz do Senhor Jesus
Pr William Thompson

Nenhum comentário:

- VOCÊ ESTÁ CHEIO DE QUE?

Efésios: 5: 17   Portanto, não sejais faltos de juízo, mas buscai compreender qual é à vontade do Senhor. E não vos embriagueis com vinh...