domingo, 16 de setembro de 2012

- O SONO! NO LIMITE DA LUZ COM AS TREVAS!



(Atos 20:7-11) - E no primeiro dia da semana, ajuntando-se os discípulos para partir o pão, Paulo, que havia de partir no dia seguinte, falava com eles; e prolongou a prática até à meia-noite.
 E havia muitas luzes no cenáculo onde estavam juntos.
E, estando um certo jovem, por nome Êutico, assentado numa janela, caiu do terceiro andar, tomado de um sono profundo que lhe sobreveio durante o extenso discurso de Paulo; e foi levantado morto.
Paulo, porém, descendo, inclinou-se sobre ele e, abraçando-o, disse: Não vos perturbeis, que a sua alma nele está.
E subindo, e partindo o pão, e comendo, ainda lhes falou largamente até à alvorada; e assim partiu.

Experimente apagar as luzes e acender apenas uma lanterna, pequena, observe a marca que fica na parede mostra o limite da luz com  escuridão (trevas).



VEJAMOS:  UM JOVEM... COM SONO!

Olhemos para o texto que lemos no livro dos Atos dos Apóstolos. Ali, iremos encontrar um jovem... com sono!

 Em Trôade, Paulo participa de uma reunião com os cristãos daquela região. Versículo 7: “No primeiro dia da semana, estando reunidos com o fim de partir o pão, Paulo exortava-os e prolongou o discurso até à meia-noite.” Eis a reunião. Não é uma reunião qualquer. É uma reunião que ocorre em um dia especial: o primeiro da semana, ou seja, o domingo. É uma reunião com uma finalidade específica: partir o pão,  trata-se de uma reunião de comunhão. É uma reunião que conta com um visitante ilustre; Paulo seguiria viagem no dia seguinte, portanto, era preciso aproveitar até o último minuto a valiosa presença do apóstolo.

Paulo devia ter muito a dizer à igreja, pois “prolongou o discurso até à meia-noite”. E foi aí que algo inusitado aconteceu; uma cena digna da coluna “vídeo-cassetadas”! Versículo 9: “Um jovem, chamado Êutico, que estava sentado numa janela, adormecendo profundamente durante o prolongado discurso de Paulo, vencido pelo sono, caiu do terceiro andar abaixo e foi levantado morto.” O protagonista da lamentável e até ridícula cena é um jovem (talvez, um adolescente). Podemos até imaginar a displicência desse jovem. Lá estava ele, sentado na janela, em uma casa que tinha três andares. Diz o texto que Êutico “adormeceu profundamente”, foi “vencido pelo sono”.
talvez alguns  saiam em defesa de Êutico dizendo que Paulo discursou demais; não precisava ter falado tanto, até a meia-noite. Pode ser! Mas, o fato é que Êutico dormiu na hora errada e no lugar errado. Foi “vencido pelo sono” durante um culto, durante uma pregação de Paulo. Dormiu sentado na janela de uma casa que tinha três andares. O resultado é óbvio: devido à queda, o jovem Êutico, que devia estar morrendo de sono, literalmente, morreu de sono! Segundo o texto, caiu e “foi levantado morto”!


Êutico estava no limite da luz com as trevas.
Digamos que sentado numa janela no terceiro andar ele poderia observar o que acontecia dentro do auditório, (e o texto nos diz que havia muita LUZ) ele podia observar e até ouvir o que Paulo falava, mas também, podia ver e ouvir os apelos das trevas (tipo Raimundo: um pé na Igreja e outro no mundo). Não havia iluminação pública e a escuridão do lado de fora era intensa e o jovem Êutico queria observar o que as trevas ofereciam!
Existem muitos entre nós que vivem assim! (I Corintios 11:30) - Por causa disto há entre vós muitos fracos e doentes, e muitos que dormem.

O SONO E A MORTE
 Nas Escrituras Sagradas, em muitos momentos o sono aparece relacionado às trevas, ao pecado, à fuga, ao fracasso e à morte. Podemos citar aqui, rapidamente, alguns exemplos:
Sansão, seduzido e traído pela mulher a quem amava. Após muita insistência, ele revela a verdade: “Então, Dalila FEZ DORMIR Sansão nos joelhos dela e, tendo chamado um homem, mandou raspar-lhe as sete tranças da cabeça; passou ela a subjugá-lo; e retirou-se dele a sua força.” (Juízes 16, 19).


Outro exemplo é o de Jonas. Profeta escolhido por Deus para pregar em Nínive, Jonas recusou-se a levar a Palavra do Senhor para que os ninivitas, chegassem ao arrependimento e à salvação. Orientado a tomar o barco na direção daquela cidade, o profeta resolveu fugir de sua missão. No meio da viagem, Deus enviou uma grande tempestade que quase despedaçou o navio. Enquanto isso, Jonas DORMIA profundamente no porão do navio. “Chegou-se a ele o mestre do navio e lhe disse: Que se passa contigo? AGARRADO NO SONO? Levanta-te, invoca o teu deus; (Jonas 1, 6).

Um terceiro exemplo são dos discípulos de Jesus no Jardim do Getsêmani. Estão ali Pedro, Tiago e João. O momento é de grande agonia. Jesus pressente a chegada da hora mais difícil. Diz o Mestre: “a minha alma está profundamente triste até à morte; ficai aqui e vigiai.” (Marcos 14, 34). Por três vezes o Senhor Jesus orienta os seus discípulos a vigiarem e a orarem e, por três vezes, os encontra DORMINDO, por que “os seus olhos estavam pesados” de SONO. E Jesus os repreende: “AINDA DORMIS E REPOUSAIS! Basta!” (Marcos 14, 41)

Agora, quem dorme é o jovem Êutico. O seu sono é um sono fora de hora e fora de lugar. O sono de Êutico é o sono que leva à morte.
Quem vive no limite da Luz com as trevas está trilhando caminho de morte!



QUEM DORME ESTÁ DIZENDO: “TÔ NEN AÍ...”
QUEM  DORME NÃO PARTICIPA, NÃO OPINA, NÃO  OUVE, NÃO TEM O QUE TESTEMUNHAR, OS FATOS ESTÃO SE DESENROLANDO À SUA VOLTA E ELE  “... NEM AÍ...”

Conclusão: DESPERTANDO DO SONO DE ÊUTICO!

O sono de Êutico é para nós um símbolo. É o sono do desinteresse! É o sono do descompromisso! É o sono das músicas e dos louvores alienantes! É o sono da vaidade dentro da igreja! É o sono do individualismo! É o sono do consumismo! É o sono dos modismos! É o sono daqueles que não querem pensar! É o sono daqueles que não querem aprender! É o sono dos desanimados! É o sono dos que não querem trabalhar na igreja ou para a igreja!

O sono de Êutico é para nós um símbolo. Símbolo de um povo amortecido! Símbolo de um povo que dorme, mas não sonha! Símbolo de um povo que não incomoda! Símbolo de um povo que não transforma! Símbolo de um povo que não revoluciona! Símbolo de um povo que não subverte! Símbolo de um povo que não deixa a sua marca! Símbolo de um povo que envelhece!

Entretanto, é preciso esperança! A história do jovem Êutico não termina com o seu sono ou com a sua morte: “Descendo, porém, Paulo inclinou-se sobre ele e, abraçando-o, disse: Não vos perturbeis que a vida nele está. (...) Então, conduziram vivo o rapaz e sentiram-se grandemente confortados.” (Atos 20, 10 e 12)
“A vida nele está”, são as palavras de Paulo.  A história do jovem Êutico termina com ressurreição!

(I João 1:7) -  Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado.

“Desperta, ó tu que dormes, levanta-te de entre os mortos, e Cristo te iluminará.” (Efésios 5, 14) Amém.

Um abraço no seu coração
Graça e Paz 
Pr. William Thompson

Um comentário:

jorge silva disse...

A paz e o sono da igreja atual ,muitos culpam os pregadores mas ,quando e do meu interesse pode ser lento rapido gritando ou falando baixo mas , se não for do meu interesse certamente a atenção será desviada com facilidade ,boa palavra e para refletir.