quinta-feira, 16 de agosto de 2012

- VERDADEIRO OU FALSO?


Nós vivemos nos dias atuais uma verdadeira dicotomia, entre o que é falso e o que é verdadeiro!

É bem fácil encontrarmos pessoas usando roupas de “marca” que elas mesmas sabem serem falsas, pirataria, mera imitação, mas a vontade de ostentar a marca “x” no tênis a marca “y” na camisa e assim por diante não as faz pensar que estão dando preferência ao falso, por não poder ou não querer pagar o preço do que é verdadeiro. Muitas pessoas alegam que a pirataria é tão perfeita que muitas vezes não se pode definir o falso do verdadeiro, mas um conceito bem interessante é que para reconhecer o que é falso basta conhecer o que é verdadeiro! Uma vez conhecedor da verdade o que é falso não terá mais o poder de enganá-lo, uma vez conhecendo o que é verdadeiro o falso não lhe encherá os olhos. E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.(João 8:32 ).

Se perguntarmos a uma pessoa se ela é falsa, com certeza ela vai responder que não, pois ninguém se acha falso.

Isso é verdadeiro, quando nos decepcionamos com alguém e achamos que a pessoa foi falsa, na realidade ela não foi, ela foi verdadeira, ela agiu de acordo com a sua natureza, essa é a realidade dessa pessoa, nós é que não a conhecíamos o suficiente e acabamos por confiar em quem não merecia tanta confiança!


Existe uma parábola africana que descreve muito bem o comportamento de um ser verdadeiramente falso:

O Sapo e o Escorpião

Certa vez, um escorpião aproximou-se de um sapo que estava na beira de um rio.
O escorpião vinha fazer um pedido:"Sapinho, você poderia me carregar até a outra margem deste rio tão largo?"

O sapo respondeu: "Só se eu fosse tolo! Você vai me picar, eu vou ficar paralisado e vou afundar."
Disse o escorpião: "Isso é ridículo! Se eu o picasse, ambos afundaríamos."
Confiando na lógica do escorpião, o sapo concordou e levou o escorpião nas costas, enquanto nadava para atravessar o rio.
No meio do rio, o escorpião cravou seu ferrão no sapo.
Atingido pelo veneno, e já começando a afundar, o sapo voltou-se para o escorpião e perguntou: "Por quê? Por quê?"
E o escorpião respondeu: "Por que sou um escorpião e essa é a minha natureza."

“Antes eu te conhecia de ouvir falar; mas agora os meus olhos podem te ver.” (Jó 42:5).

Vamos fazer uma análise de convivência humana no texto acima: Jó está falando com Deus que pelo ouvir falar dEle, pensava que O conhecia, mas agora ele, Jó, O conhece por andar com Ele, o Senhor. Compreenda este “andar” como conviver, viver junto, buscar experiência, ter intimidade etc.

O sapo conhecia a fama do escorpião, mas só se deu conta de que o estava verdadeiramente conhecendo quando perguntou: “Por quê? Por quê?” Só naquele momento o sapo percebeu que estava conhecendo a verdadeira personalidade do escorpião!

Assim são as pessoas.

Falsidade é quando alguém começa uma relação com a intenção pré-determinada de enganar alguém, não se importando com os danos que isso poderá acarretar na vida da outra pessoa. A falsidade fica configurada, pois a atitude é direcionada a alguém, sendo o comportamento “normal” com as demais pessoas do círculo de relacionamento!

Dá para sentir a alegria de Jó ao dizer a Deus que agora o conhece por andar com Ele!

Na ótica humana pode ser depois da decepção de uma relação verdadeiramente falsa que um amigo diga ao outro: “antes eu te conhecia de ouvir falar, mas agora eu andei com você”.

Minha querida esposa tem um senso bastante apurado para observar as pessoas e por diversas vezes me alertou sobre o comportamento verdadeiramente falso de algumas pessoas a minha volta; entre os que se diziam meus amigos.

É daí que me veio a análise às avessas do texto de Jó 42:5, pois muitas vezes somos alertados sobre alguém, suas atitudes, seus maus hábitos, mas mesmo assim iniciamos uma caminhada juntos e só no momento em que a máscara cai é que podemos ver que por debaixo do cordeiro havia um lobo ávido por nos derrubar e tudo que essa pessoa queria era sugar o nosso melhor!

Mas nisso tudo há um consolo:

- A quem você tem, verdadeiramente, entregado o seu melhor?

Se é ao Senhor, que verdadeiramente é o merecedor de toda honra, toda glória e todo louvor e toda adoração, você vai observar que o seu falso amigo acabará por sair com as mãos vazias.

Isso não quer dizer que não haverá sofrimento e decepção, mas o próprio Deus prometeu que sararia toda ferida e enxugaria dos nossos olhos toda lágrima.

Use de cautela, aprenda a conhecer as pessoas, não se deixe levar por sorrisos e tapinha nas costas, observe a árvore e os frutos. Jesus nos manda ligar a luz amarela em Mateus 7:15-23 Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores. Por seus frutos os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos? Assim, toda a árvore boa produz bons frutos, e toda a árvore má produz frutos maus. Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons. Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor, entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome, e em teu nome não expulsamos demônios, e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.

A falsidade não é a simples falta da verdade, é, muitas vezes, a vontade pré-estabelecida de se enganar a uma ou a várias pessoas e sempre há um objetivo por trás de toda falsidade.

Se dermos uma cédula falsa de Cem Reais nas mãos de um caixa de banco imediatamente ele a recusará, pois seu tato já conhece a textura de uma cédula verdadeira, por isso volto a declarar: “para reconhecer o que é falso, basta conhecer o que verdadeiro”.

OBSERVE:

Diz o ditado que nós só conheceremos uma pessoa após comermos junto com ela um saco de sal – se o ditado estiver correto levaríamos mais de 16 anos para comer a nossa metade, isso se dividirmos igualmente na proporção 50/50.

Uma pessoa saudável, segundo recomendações, deve comer de 4 a 6 gramas diárias de sal - vamos ficar com a média: 5 gramas. Um quilo tem 1.000 gramas, uma saca de 60 quilos de sal contém 60.000 gramas do produto; é muito sal. A nossa metade equivaleria então a 30.000 gramas que consumidos a uma porção de 5 gramas diárias, seriam 6.000 dias comendo sal junto com uma pessoa para conhecê-la de fato.

Um ano é igual a 365 dias, isso quer dizer que 6.000 dias são exatamente 16,438356 anos. Se fôssemos conviver com uma pessoa durante todo esse período, talvez ainda assim não a conheceríamos verdadeiramente.

O sal é bastante apropriado para descrever as dificuldades da convivência. Se você foi capaz de dividir uma saca de sal com alguém, pode apostar que no mínimo você testou os seus próprios limites.

PARA FINALIZAR: depois disso tudo, a ficha cai e você entende: “perdi a inocência”! 


PENSE:

“Não se arrependa jamais de ter conhecido algumas pessoas em sua vida. Por que as pessoas boas te trazem felicidade, as pessoas ruins te trazem experiências, e as pessoas más te trazem um lição. Em todas ocasiões você ganha alguma coisa, por que na vida tudo que você aprende te torna um verdadeiro vencedor!”







Um abraço no seu coração
Fique na Graça e na Paz do Senhor Jesus
Pr William Thompson



6 comentários:

Anônimo disse...

Se sentimos tédio quando estamos sozinhos é por que estamos mau acompanhados ... as vezes ,me sinto falso comigo mesmo ,mas luto contra isso ,tentando ser um pouco melhor comigo , para poder ser melhor com meu próximo e até mesmo com Deus ... pois maldito é o homem que confia no homem ou seja aquele que confia em si mesmo ... é dessa forma que analiso o bom texto que vc escreveu, quando tiver novas atualizações é só colocar no meu mural, gostei muito ....um forte abraço

William THOMPSON MATHEUS disse...

Gostaria de dizer que mesmo que vocês não concordem com o que está na postagem podem se identificar. Respeito o direito de opinião, então não fique no anonimato!

Anônimo disse...

Cada um dá o que tem. Existem pessoas que foram criadas sem nenhuma referência de boa índole e caráter, daí nasce uma personalidade distorcida e verdadeiramente essa pessoa não será confiável, mas será verdadeira. Entendi onde o pastor quis chegar e vou prestar atenção à minha volta pra não me decepcionar!
Muito legar essa postagem, Parabéns!

Anônimo disse...

Esse texto me fez refletir: será que eu sou um falso verdadeiro? Ou um verdadeiro falso?
caramba isso é sério. Precisamos rever nossos conceitos de caráter, moral, ética e personalidade.

Hérica disse...

Olha amigo fico muito feliz com tudo que escreve. Sobre esse assunto, em particular, muito falou comigo. Eu sou assim uma pessoa que gosta de amar as pessoas e tento demonstrar isso sempre com abraços e recados carinhosos. Eu sou assim intensa quando gosto e com isso não vejo e percebo os maus. Tenho orado a Deus que me livre dos que não entendem o meu jeito e que eu possa ser sal e luz na vida daqueles que verdadeiramente me amam.

Vanderleia disse...

Muito boa esse ditado do sal.
Paz irmão.

- VOCÊ ESTÁ CHEIO DE QUE?

Efésios: 5: 17   Portanto, não sejais faltos de juízo, mas buscai compreender qual é à vontade do Senhor. E não vos embriagueis com vinh...